Como agir diante do impacto do coronavírus na distribuição?

Como agir diante do impacto do coronavírus na distribuição?

Esqueça de vez as rotas fixas! Elas só funcionam em tempos de estabilidade de vendas.

Lojas e shoppings fechados, supermercados lotados e com estoques próximo de serem ou já esvaziados. Esse é o cenário de várias cidades brasileiras com o início da crise do coronavírus no país. O impacto da pandemia na economia já está sendo desenhado em números. Setores como alimentício, bens de consumo e limpeza registraram um aumento nas vendas de 18,6% entre os dias 9 e 16 de março. Enquanto isso, o automobilístico, tecnológico e demais setores sofreram queda de, no mínimo, 0,8%.

Os dados da Cielo / ICVA, entidade que analisa índice do varejo, de forma clara anunciam que, consequentemente, as reações nos setores de Supply Chain tomam a mesma direção. Enquanto alguns apresentam queda nas distribuições, outros vivem atual momento de pico. O que leva a gestão destes setores a demandar um planejamento de entregas mais complexo e elaborado, caso contrário grandes prejuízos operacionais entrarão em suas contas.

De fato, o momento é crítico, mas se falando em vendas e economia, não se pode contar com a sorte e muito menos com a estabilidade. Oscilações se fazem presente nas vendas durante o ano todo: carnaval, eleições, copa de futebol, olimpíadas, réveillon, períodos sazonais… Até mesmo, início ou final de mês podem e são influenciadores na variação do volume de vendas. Então, pense comigo: montar cargas através de rotas fixas baseadas em médias de vendas para cada região é mesmo uma boa estratégia?

A Fusion S.A. tem conhecimento de causa e pode afirmar que montar cargas através de rotas fixas no ERP se demonstra, além de difícil, pouco eficiente em momentos de variação de vendas. Principalmente por este motivo, é crescente em nível exponencial o número de empresas com logística de entregas fracionadas que recorrem aos softwares de roteirização como solução para esta problemática.

Um roteirizador de entregas é uma inteligência capaz de analisar a demanda do momento e através de algoritmos calcular a melhor composição e sequência de entregas de cada carga, itinerários, horários estimados e conta frete para auxílio na tomada de decisão. Desta forma, apesar das vendas oscilarem, seja pelos impactos do Coronavírus ou pela influência de demais fatores recorrentes durante o ano, o roteirizador irá garantir o melhor planejamento das entregas;

Representação gráfica do algoritmo de roteirização do Fusion DMS

No fim das contas, o resultado é o aumento da eficiência, melhoria do nível de serviço e, principalmente, reduções de custos operacionais, já que evitar desperdícios de Km rodados e recursos do setor de transportes é uma das primordiais atividades do Fusion DMS. Além disto tudo, nossas roteirizações automáticas são transformadas em geocercas inteligentes sem a necessidade de intervenção manual. E o próprio sistema é responsável por monitorar toda a frota simultaneamente, enviando alertas sobre desvios do plano, ou seja, um acompanhamento em tempo real.

Não é exatamente isto que você busca para sua logística?

Resumo do post:
  • Com o impacto do coronavírus na economia, as vendas nos setores de Supply Chain sofrem oscilações;
  • Para evitar prejuízos, a gestão destes setores necessita de um planejamento de entregas mais complexo e elaborado;
  • Em momentos de variações de vendas, rotas fixas já tem demonstrado ser ineficientes;
  • Muitas empresas com logística de entregas fracionadas recorrem aos softwares de roteirização como solução para esta problemática;
  • Roteirizadores calculam a melhor composição e sequência de entregas, garantindo o melhor planejamento;

1 COMENTÁRIO

Deixe uma resposta

Proudly powered by SpiceThemes