O Novo Normal: o pós-pandemia das entregas

Há mais de 30 dias, o mundo experiencia um novo modo de viver provocado pela pandemia e  medidas de prevenção e combate ao coronavírus. No mercado, grandes e pequenos negócios se reinventaram e continuam se reinventando para poder sobreviver a esta onda de crise, instabilidade e variações de venda. Como discutido em nosso último post, alguns setores precisaram traçar planos e mudar sua estrutura de entregas para lidar com os bruscos aumentos e quedas na busca e consumo de seus produtos.

Após essa readaptação, sem desconsiderar a importância das necessidades atuais, talvez, o momento peça uma visão estratégica em direção ao futuro, no mercado pós-pandemia. Assim como o presente, o futuro é de incertezas, porém uma certeza é indiscutível: nada será como antes. E como será esse novo normal?

Além da antecipação forçada do futuro, integração digital, home office e muitas mudanças que o isolamento trouxe, o novo coronavírus estará conosco por um longo tempo. É o que afirma Marc Lipsitch, epidemiologista de doenças infecciosas da Escola de Saúde Pública TH Chan de Harvard. Para ele, “Será uma questão de gerenciá-lo ao longo de meses ou alguns anos. Não é uma questão de superar o pico, como algumas pessoas parecem acreditar. ”

Lipsitch é coautor de duas análises recentes – uma do Centro de Pesquisa e Política de Doenças Infecciosas da Universidade de Minnesota e a outra da Escola Chan publicada na Science – que descrevem uma variedade de formas que a onda pandêmica pode assumir nos próximos meses.

3 possíveis cenários da onda pandêmica no futuro
Fonte: The New York Times – Centro de Pesquisa e Política de Doenças Infecciosas

O estudo aponta 3 possibilidades de realidades que iremos enfrentar nos próximos anos: picos e vales, pico e ondas seguintes menores ou várias pequenas ondas. Mas em todos os casos, assumindo medidas de mitigação em andamento, enquanto aguardamos uma vacina, “devemos estar preparados para pelo menos mais 18 a 24 meses de atividade significativa do Covid-19, com pontos quentes surgindo periodicamente em diversas áreas geográficas”, o que confirmam os especialistas autores do estudo de Minnesota.

Em artigo da Science, a equipe de Harvard chega a mesma conclusão, projetando um futuro igualmente ondulado caracterizado por picos e vales. E acrescenta que levará muito tempo para atingirmos a imunidade. “Isso ocorre porque, quando somos bem-sucedidos no distanciamento social – para não sobrecarregar o sistema de saúde – menos pessoas são infectadas, e já que a infecção leva à imunidade, após a suspenção, o vírus provavelmente se espalhará novamente tão facilmente quanto antes dos bloqueios. ” informa Christine Tedijanto doutoranda da Universidade.

Como gerir entregas em um futuro de incertezas?


Em um futuro, mas próximo, novo normal, fica evidente que o setor de Distribuição/Atacadista precisará, caso ainda não tenha feito, criar um planejamento onde as oscilações se fazem presente nas vendas. E, como já discutimos anteriormente neste blog, montar cargas através de rotas fixas baseadas em médias de vendas para cada região, após essa visão do futuro, nunca se mostrou tão ultrapassado, não é mesmo?

Em um momento que os negócios lutam pela sobrevivência, utilizar um método difícil e pouco eficiente pode custar a vida da sua empresa. Montamos um vídeo rápido que com total clareza e simplicidade te apresenta como um roteirizador de entregas pode calcular a melhor composição e sequência de entregas de cada carga, itinerários, horários estimados e conta frete para auxílio na tomada de decisão diante das variações de venda.

Emílio Saad Neto, CEO Fusion, ilustra os benefícios em agilidade, automação, eficiência e redução de custos que o roteirizador traz em momentos de variações de vendas.
Resumo do post:
  • O mundo experiencia um novo modo de viver provocado pela pandemia e  medidas de prevenção e combate ao coronavírus;
  • No mercado, grandes e pequenos negócios se reinventaram e continuam se reinventando para poder sobreviver a esta onda de crise, instabilidade e variações de venda;
  • O futuro é de incertezas, porém uma certeza é indiscutível: nada será como antes. E como será esse novo normal?
  • O novo coronavírus estará conosco por um longo tempo;
  • 3 possibilidades de realidades que iremos enfrentar nos próximos anos, porém em todos conviveremos com o vírus por pelo menos mais 18 a 24 meses;
  • O setor de Distribuição/Atacadista precisará criar um planejamento onde as oscilações se fazem presente nas vendas;
  • Rotas fixas baseadas, após essa visão do futuro, nunca se mostrou tão ultrapassadas.

Dados e informações: The New York Times

Um comentário sobre “O Novo Normal: o pós-pandemia das entregas

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s