Por dentro do conceito e prática da Logística Reversa

A logística reversa tem chamado cada vez mais a atenção no mercado rodoviário, as exigências pedidas pelas empresas envolvidas no setor estão cada vez mais severas e é de total obrigatoriedade ter responsabilidade social e ambiental por aquilo que se está transportando.

Numa explicação rápida, a logística reversa, como o próprio nome sugere, realiza o caminho “de volta”. E pode ocorrer em qualquer etapa do processo, não iniciando obrigatoriamente pelo consumidor final, podendo ser realizada após a entrega aos distribuidores, após a entrega aos comerciantes, após a venda aos consumidores ou após o consumo do produto e seu descarte.

Realidade Reversa no Brasil

O que para o mercado brasileiro é algo novo, nas indústrias europeias, isso já é uma tendência antiga. Desde 1970, o mercado europeu trabalha sob essa ordem. O continente inteiro, passou a perceber que a quantidade de lixo produzido nas cidades tornou-se uma grande dor de cabeça para os gestores públicos e neste momento que o conceito de logística reversa se consolidou.

No ano de 2010, o governo brasileiro decidiu agir e criar a Lei nº 12.305, referente à Política Nacional de Resíduos Sólidos. Lei essa que definia um acordo setorial, que incluía: Indústrias, importadores, rede de distribuidores e o comércio/comerciantes, impondo sobre esses uma responsabilidade compartilhada pelo ciclo de vida do produto. A Associação Brasileira de Empresas de Limpeza Pública e Resíduos Especiais (ABRELPE) divulgou, em 2012, um estudo apontando que 40% do lixo produzido pela população brasileira deixou de ser coletado, tendo como consequência destino final impróprio. O destino incorreto de resíduos causa diversos problemas à saúde humana, contaminando a água, o solo e o ar, afetando por fim todas as formas de vida do planeta e daquela região em específico. As indústrias que são obrigadas a realizar o planejamento da Política Nacional de Resíduos Sólidos, devem ter base no Brasil e devem estar ligadas a cadeia de produção. Os setores que se empenham em criar estruturas para a logística reversa são:

  • Agrotóxicos;
  • Pilhas e baterias;
  • Pneus;
  • Óleos lubrificantes, seus resíduos e embalagens;
  • Lâmpadas fluorescentes, de vapor de sódio e mercúrio e de luz mista;
  • Eletroeletrônicos e seus componentes.

Até mesmo as transportadoras estão ligadas a esse processo, pois, utilizam óleos lubrificantes e jogos de pneus frequentemente em suas frotas, além da bateria dos caminhões. É preciso também que a empresa realize um Plano de Gerenciamento de Resíduos Sólidos (PGRS), que nada mais é que um documento feito pela indústria para identificar o tipo dos resíduos gerados, estabelecendo métodos de armazenamento, transporte, manuseio, tratamento e destino. Não devemos esquecer também da forma que estes resíduos serão transportados, bem como seu destino final.

Como tornar a logística reversa uma ação fácil

A automatização deste processo é um ponto de conversão no setor de transportes brasileiro, uma vez que traz produtividade e redução de custos de forma inteligente e assertiva.  O software Fusion DMS é capaz de traçar rotas e acompanhar em tempo real todo o processo de coleta e entrega da cargas.

Uma boa escolha pode facilitar e muito o seu trabalho!

O Sucesso na prática da Logística Reversa

A Moura Baterias, cliente Fusion, é uma das 61 empresas mais sustentáveis do Brasil, de acordo com o Guia Exame de Sustentabilidade da Revista Exame. A empresa assegura a reciclagem de 100% das baterias vendidas.

Graças ao programa de logística reversa, mais de 100.000 toneladas de baterias deixam de ser descartadas indevidamente no meio ambiente. A reciclagem de baterias inservíveis acontece há mais de 35 anos na Moura e se tornou referência nacional para o setor.

A logística de recolhimento das baterias que serão recicladas é toda realizada por empresas do Grupo Moura. O reaproveitamento também é realizado pela própria Moura, em sua unidade de reciclagem na cidade de Belo Jardim (PE).

Saiba mais sobre o sucesso da logística Moura

Um grande Case: Baterias Moura abriu as portas da sua logística para contar como o Fusion DMS está inserido no seu cotidiano, resultados e projetos futuros.

Continue lendo em nosso blog:

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s