Todos os posts de Fusion S/A

Logística Reversa: Impactos, Benefícios e Importância

A logística Reversa ou logística Verde são estratégias e meios para recolher e dar encaminhamento ao processo de pós-venda ou pós-consumo ao setor empresarial, para reutilizar ou garantir que os resíduos vão para o caminho correto, evitando ao máximo a poluição.

Esse conceito ganhou popularidade com a publicação da Política Nacional de Resíduos Sólidos (Lei nº 12.305, de agosto de 2010). Portanto, foi elaborado um acordo entre os fabricantes, importadores, distribuidores e comerciantes, sobre a introdução da responsabilidade compartilhada no ciclo de vida do produto.

Para implantar uma política de logística reversa é preciso saber em qual setor a empresa atual, podendo ser, fabricantes, importadores, distribuidores e comerciantes de agrotóxicos, pilhas e baterias, pneus, óleos lubrificantes (seus resíduos e embalagens), produtos eletrônicos e seus componentes.

Caso a empresa atue em outro setor, também é possível fazer parte da logística reversa, desenvolver, fabricar e colocar no mercado produtos que possam ser reutilizados ou reciclados futuramente.

Quais os formatos de logística reversa?

A logística reversa pode assumir duas formas: pós-venda e pós consumo. Primeiro, o produto é devolvido à cadeia de suprimentos antes de ser usado pelo consumidor ou quando raramente é usado (por exemplo, devido a um defeito descoberto ou a um erro no processamento do pedido).

Para isso, as empresas precisam planejar o recebimento e o encaminhamento dos itens, construindo em sua estratégia organizacional formas de controle do fluxo físico e das informações logísticas.

Muitas vezes, os produtos podem ser aprimorados e revendidos, agregando valor. No pós consumo, os produtos são comprados, usados ​​e desfeitos pelos consumidores, que são considerados inadequados para consumo primário ao final do prazo de validade.

Assim como no pós-venda, as empresas devem estar preparadas para receber os itens e fornecer uma rota adequada de reutilização para retornar ao ciclo de produção, reciclagem ou desmontagem e, em seguida, tratamento ambiental adequado (somente se a reintrodução no mercado não for viável).

A logística reversa é uma estratégia diferente, onde tudo começa com um plano que delineia ações, desde a coleta até a reutilização, reciclagem ou desmontagem.

Então, como em qualquer planejamento de negócios, o segredo está em implementar as medidas passo a passo e avaliar os resultados.

O papel dos consumidores

Entretanto, o papel dos consumidores é fazer a devolução do produto em um local específico, conforme determinado pelo comerciante ou distribuidor.

 Eles podem encaminhar os resíduos ao fabricante ou importador para descarte adequado e sustentável.

A implementação da logística reversa é uma importante aliada da economia circular. Pois ao devolver os resíduos ao ciclo produtivo, os materiais deixam de ser resíduos e passam a ser matérias-primas para novos produtos.

Ao mesmo tempo em que conscientiza a população por meio da educação ambiental, a logística reversa pode ajudar a minimizar o impacto ambiental da má gestão de resíduos, um passo importante para a sustentabilidade.

Vantagens da logística reversa

Agora que você sabe o que é a logística reversa e como ela funciona, vamos dar uma olhada em seus benefícios.

De acordo com o Ministério do Meio Ambiente, esse tipo de atividade é essencial porque possui as seguintes vantagens:

  1. A logística reversa é boa para a economia, pois gera recursos sustentáveis ​​e mais renda;
  2. Ajuda a preservar o meio ambiente, pois reduz a necessidade de novas matérias-primas e evita o descarte inadequado de resíduos;
  3. Melhorar a qualidade de vida dos cidadãos que passam a viver em ambientes mais saudáveis, limpos e responsáveis;
  4. É um importante incentivo para a valorização, reutilização e eliminação ecológica dos resíduos;
  5. Compartilhamento da responsabilidade pela gestão de resíduos na sociedade, envolvendo os setores público, privado e sociedade civil;
  6. Melhorar significativamente a eficiência do uso industrial dos recursos naturais;
  7. Ajuda a prolongar a vida útil de um aterro sanitário ao reinserir a maior parte dos resíduos na cadeia produtiva sempre que possível;
  8. Aumentar a oferta de produtos ecologicamente corretos tem mais incentivo para a geração de novos negócios, empregos e renda.

Objetivos da logística verde

De acordo com as informações fornecidas pela CETESB, o sistema de logística verde tem os seguintes objetivos:

  • Proteger o meio ambiente e a saúde pública;
  • Criar oportunidades de negócios com base no potencial de reavaliação das cooperativas de resíduos e reciclagem;
  • Usar a sustentabilidade para substituir o uso de recursos naturais por materiais reutilizáveis ​​e reciclados;
  • Redistribuir direitos e obrigações para a gestão de resíduos;
  • Melhorar fisicamente a gestão de resíduos;
  • Transferir responsabilidades de gestão para o setor privado;
  • Melhorar a eficiência do uso dos recursos naturais pela sociedade (reutilização, reciclagem e valorização);
  • Promover o ecodesign (melhoria ambiental no design de produtos e embalagens).

O processo da logística reversa e o conceito do ciclo da vida

Por trás do conceito de logística verde está um conceito mais amplo, o “ciclo de vida”. Do ponto de vista logístico, o ciclo de vida de um produto não termina com a entrega ao cliente.

Produtos danificados ou inutilizáveis ​​devem ser devolvidos ao local de origem para descarte, reparo ou reutilização adequada.

Do ponto de vista financeiro, no ciclo de vida de um produto, além dos custos de aquisição de matéria-prima, custos de produção e custos de armazenamento, existem obviamente outros custos relacionados à sua gestão em contracorrente de processo completo.

Do ponto de vista ambiental, esta é uma forma de avaliar o impacto que um produto tem no meio ambiente ao longo de seu ciclo de vida.

Essa abordagem sistemática é essencial para planejar o uso dos recursos logísticos para cobrir todas as etapas do ciclo de vida do produto.

A logística reversa pode te ajudar a encontrar uma solução para os produtos que foram danificados ou devolvidos pelos clientes, você pode ajudar o meio ambiente, aumentando a sustentabilidade.

Além disso também é possível aumentar a eficiência dos seus processos logísticos, evitando o acumulo dos produtos devolvidos, facilitando o descarte.

Logística 4.0: Competências que os profissionais devem ter

A logística 4.0 vai muito além de uma só expressão. É uma nova fase, com tecnologias mais avançadas, conexões inteligentes, atendimento otimizado com requisitos em velocidade, grande eficácia nos processos e uma redução de custos maior, e uma ampla disposição em informações proporcionada pela indústria 4.0.

As decisões são mais precisas e baseadas em dados, grande parte são de produção das empresas, e outras são por trocas dos clientes, embarcadores, transportadoras e armazéns.

Para entender o contexto, te daremos uma breve explicação do que é indústria 4.0

Também chamada de quarta revolução industrial, a indústria 4.0 é uma unção de um sistema amplo em tecnologias avançadas, como por exemplo: Inteligência artificial (IA), robótica, internet das coisas (IoT) e computação na nuvem, que estão mudando as formas de produção e os modelos de produção no Brasil e no mundo todo.

A indústria 4.0 pode gerar uma economia de até R$ 73 bilhões ao ano. É o que diz a Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial (ABDI)

Agora que você já sabe um pouco sobre indústria 4.0 daremos continuidade ao assunto

A evolução da logística

A indústria tem uma necessidade muito grande de se adaptar aos novos requisitos que, com o passar do tempo o mercado vai exigindo, desde a primeira revolução industrial, lá no século XVIII, na Inglaterra.

Naquela época a Indústria 1.0 já estava em prática, e diante de algumas descobertas, como: máquinas a vapor, as fábricas foram remodeladas e ampliadas.

Assim, a mecanização levou à expansão do mercado têxtil junto com a metalurgia, incluindo o setor de transportes.

Já no século XIV surgiu a segunda revolução industrial, contudo gerou – se uma grande procura especialização em mão de obra com o intuito de se qualificar.

A eficiência operacional tornou – se muito mais importante durante esse período, a produção em massa voltou a ser uma realidade e a produção aumentou exponencialmente.

A indústria automobilística fez seu nome, com a Ford produzindo modelos em massa na indústria automobilística, como o “Modelo T” da Ford.

Anteriormente, por volta do século XX vivemos a terceira revolução industrial, acontecimento recente, se considerarmos que ocorreram no século passado. Esse período foi marcado pelo início da transformação digital.

Além da disseminação da Internet e do uso de softwares e dispositivos móveis, também houve avanços na ciência, na robótica e na eletrônica.

Atualmente, com toda certeza a novidade é a logística 4.0. Que está sendo nomeado como a quarta revolução industrial. A logística 4.0 afetou toda a ordem de economia, modificando a maneira de como são feitos os negócios, mudando a sociedade e o estilo de vida das pessoas.

Entretanto, com essa nova revolução foram estabelecidas algumas tecnologias como: A internet das coisas (IoT), impressoras 3D, big data, Analytics, realidade aumentada, entre outras tecnologias.

O momento atual é a revolução 4.0

Esse conceito foi criado na Alemanha, a tendência é automatizar o setor fabril, otimizando processos e diminuindo custos.

Isso só é possível por causa da utilização de recursos ciberfísicos, possíveis por causa do IoT (internet das coisas) e da cloud computing (computação em nuvem), como anteriormente citado.

Tudo isso é muito mais que uma tendência, a indústria 4.0 é uma realidade e para sair na frende dos concorrentes e se destacar no mercado é preciso investir em recursos tecnológicos para desenvolver os processos com mais facilidade e aumentar o potencial analítico das suas equipes.

A principio a logística também é impactada por essas grandes mudanças. Se antes o comum era correr riscos em manter grandes estoques e ter os riscos de sofrer perdas, seja por conta de validade ou a dificuldade de armazenagem, agora é mais que necessário a digitalização na logística e uma gestão inteligente.

Quais os benefícios da logística 4.0?

Os benefícios da logística 4.0 para todos os envolvidos nessas áreas são muitos, tecnologia da informação e a comunicação em massa que conecta clientes a empresas, transportadoras e possibilita a troca de dados relevantes.

  • Entre os diversos benefícios, vale destacar maior integração entre os atores da cadeia de suprimentos;
  • prazos de entrega mais curtos;
  • otimização de espaço e custos de armazenagem;
  • melhor aproveitamento das frotas e otimização dos custos de transporte;
  • redução de estoque e prevenção de perdas e desperdícios;
  • maior segurança da cadeia de suprimentos, evitando paradas na linha de produção;
  • Redução da burocracia no processo, aumentando a produtividade e competitividade no mercado;
  • Capacidade de gerar grandes quantidades de dados relevantes para apoiar tomadas de decisões cada vez mais confiantes para melhoria contínua;
  • Além de aumentar significativamente o engajamento, maior satisfação do cliente, margens para transportadores e operadores logísticos.

Quem ainda não está por dentro dessa nova era da logística, precisa se preparar para essa nova realidade. Transportadoras e operadores logísticos devem promover mudanças na cultura organizacional e nas práticas diárias para os seus colaboradores irem se adequando.


Contudo, um gestor que deseja aumentar o desempenho da empresa precisa entender e revisar seu trabalho, buscando otimização e maior automação.

Habilidades necessárias para o profissional da logística 4.0

Com esse novo cenário, surgiram novas tendências para suprir as necessidades dos consumidores, que estão cada vez mais ativos no ambiente online e com demandas de entregas cada vez maior. Portanto, algumas habilidades para o profissional dessa área logística também mudaram.

Por isso separamos algumas habilidades, são elas:

Inteligência de dados

Para atuar nesse setor é preciso compreender dados para reconhecer os padrões e tendências, identificar interferências e as possíveis soluções.

É essencial para as marcas e principalmente aos consumidores, terem informações em tempo real sobre os processos de entrega.

A fim de interpretar o andamento da operação, por exemplo: qual pedido saiu para entrega, onde ele está, e quantos dias faltam para o destino final. Saber dessas informações estreita os laços entre os consumidores e os e- commerces e aumentam a confiança, dando potencial para compras futuras.

Se adaptar as novas tecnologias da logística 4.0

Estar por dentro das novas soluções tecnológicas é fundamental para as empresas se manterem competitivas no mercado e continuarem ganhando visibilidade, mas caso isso não ocorra as consequências são sérias.

Estamos falando de inteligência artificial, aprendizado com novas máquinas, entregas com veículos autônomos, drones, internet das coisas e várias outras necessidades dos consumidores 4.0

Resolução de problemas

Sobretudo, resolver os contratempos é essencial para os profissionais a fim de ter uma carreira de sucesso na logística.

Pois, um simples erro pode afetar diretamente seus processos logísticos podendo gerar perda de estoque, problemas com entregas e aumentar os seus custos.

Entretanto, todo profissional 4.0 deve estar apito para lidar com as mudanças repentinas e gerenciar crises.

Foco no cliente

Todas as habilidades que foram citadas anteriormente, têm como foco principal o cliente e suas necessidades.

 Sendo assim é necessário utilizar ferramentas de melhorias contínua dos processos, a fim de descobrir como alcançar uma eficiência maior e garantir o melhor serviço para as marcas.

Quer fazer parte da logística 4.0, reduzir custos e sair na frente dos seus concorrentes com recursos otimizados com suporte a toda hora? Acesse https://site.fusiondms.com.br/orcamento e faça um orçamento. Te esperamos em breve!

EIP: o que é e como ele pode ser um diferencial na gestão da sua empresa

As empresas precisam contar com ferramentas inteligentes que falem a linguagem das novas tecnologias. Surge, assim, um novo conceito de software voltado para a gestão de negócios: o EIP –  Enterprise Intelligence Platform.

Com a evolução tecnológica, estamos vendo a dinâmica do mercado mudar. A era digital exige das corporações mais colaboração, agilidade, transparência e assertividade

Portanto, a área logística foi especialmente impactada pelo aumento do consumo digital, contudo, é imprescindível acompanhar os novos modelos de negócios impulsionados pela tecnologia

Entretanto, surgem tecnologias, como a plataforma EIP, capazes de atender essa realidade de mais conectividade e competitividade do mercado global.  

Para ajudar você na condução da transformação digital do seu negócio. Apresentamos neste artigo o que é EIP e como essa solução é um diferencial no dia a dia da gestão, dos processos e na tomada de decisão da sua empresa. Boa leitura!

O que é EIP?

Podemos dizer que o EIP – Enterprise Intelligence Platform (Plataforma de Inteligência Empresarial, em português) é a evolução do sistema ERP para o novo cenário digital, que interliga as tecnologias avançadas ao negócio e agrega mais inteligência à gestão. 

Apesar da importante conquista com os sistemas ERP na automatização de processos e rotinas, a digitalização tem impulsionado novos modelos de gestão. As empresas precisam estar conectadas a todo o ecossistema de um mercado global. 

Foi assim que surgiu o conceito EIP, a fim de integrar toda a realidade da era digital aos processos de gestão empresarial e unir as empresas com o mercado, e não apenas com os dados e as informações dos departamentos internos

Ao ser integrado às novas tecnologias, como Big Data, Market Data, Internet das Coisas, e-Commerce, entre outras. O EIP alcança outro patamar de entrega, tornando o sistema ERP obsoleto.

É um ganho exponencial de competitividade, já que a integração a essas soluções resulta no acesso a informações de diferentes dispositivos, áreas, processos e bases de conhecimento disponíveis no ambiente web, para ajudar nas tomadas de decisão.

Quais são as vantagens e os diferenciais do EIP?

Em um contexto digital e de mudanças no comportamento dos consumidores que estão mais conectados e exigentes, a logística deve estar conectada ao mundo, além de integrada aos demais setores de uma empresa.

A logística digital, que já entende a tecnologia como estratégica para automatizar os processos, gerar mais eficiência nas entregas e reduzir os custos, precisa avançar para uma gestão de conhecimento colaborativa e focada em soluções para atender a esses novos consumidores. 

E é isso que a plataforma EIP possibilita: lidar com o controle das operações, não focando somente nos resultados – perdas e lucros -, mas em toda a cadeia produtiva e nos objetivos de negócio.

Entre os principais benefícios e diferenciais do EIP, estão:

Melhoria na gestão

O EIP oferece uma gestão mais direcionada, fácil e assertiva,  sem gerar gargalos causados por falhas na comunicação entre diferentes setores ou erros ocasionados por intervenção humana. 

É a entrega da informação certa, na hora certa e para a pessoa certa para apoiar as decisões estratégicas. 

Experiência única (personalização)

O foco é propiciar a melhor experiência a cada usuário na realização do que precisa ser feito. Desta forma, a plataforma de inteligência empresarial guia o colaborador de acordo com suas responsabilidades, evitando falhas e quebras nos processos, além de racionalizar e automatizar as várias interações envolvidas.

O EIP torna a experiência única, adequando-se especificamente aos hábitos de usabilidade e às necessidades do usuário, bem como da empresa

Decisões mais assertivas

Na prática, a plataforma conduz à melhor decisão. Ela simplifica o acesso às informações necessárias e, a partir de indicadores que diretores e gestores necessitam, conhece a fundo e aponta os melhores caminhos para a tomada de decisão gerencial ou estratégica no momento oportuno.

Mais inteligência empresarial

O EIP conecta a gestão empresarial  às tecnologias avançadas, como análises preditivas, blockchain, sistemas integrados, bots de atendimento e Machine Learning, Big Data, Internet das Coisas (IoT), plataformas de EAD (Ensino a Distância), microsserviços especialistas, fintechs, plataformas de colaboração e mobilidade. Essa integração é indispensável na gestão de negócios atuais e agrega mais inteligência empresarial. 

Colaboração

Outro diferencial são as plataformas de EAD dentro do próprio ambiente EIP, que propiciam mais colaboração e interação. O EIP permite compartilhar o conhecimento, compreender o perfil comportamental dos usuários do sistema e construir metodologias de trabalho aderentes às demandas de cada função ou cargo, de maneira inteligente.

EIP x ERP

Como mostramos, o EIP é um conjunto maior de soluções. Trata-se de uma mudança conceitual e uma evolução tecnológica. 

Pontuamos a seguir as principais diferenças entre o ERP e o EIP. Confira:

Integração entre as áreas x integração com o mercado

A plataforma EIP incorpora tudo o que é feito por um sistema ERP. Entretanto, vai além da integração dos diferentes departamentos de uma empresa, ele é capaz de reunir informações do mercado para uma administração mais estratégica. É a integração da empresa com o mundo.

Sistema x plataforma

É a transformação de um sistema fechado para uma plataforma flexível, orientada ao usuário e colaborativa. Contudo, os ERPs exigem dos negócios uma adequação para se encaixar aos requerimentos da própria ferramenta. O EIP se adapta à empresa e a cada usuário, fornecendo uma experiência única

Proprietário x colaborativo

O EIP é construído em linguagem totalmente colaborativa. Nele, cada pessoa pode criar as suas soluções e disponibilizá-las em um ambiente colaborativo. Funciona como as lojas de aplicativos dos sistemas operacionais para smartphones, permitindo o compartilhamento de conhecimento e a criação de novas tecnologias.

Isso permite aos usuários compartilharem soluções e conhecimento, e novas tecnologias são criadas tanto para o seu próprio negócio, quanto para outras empresas com a mesma necessidade, mas realidades diferentes.

Já os ERPs foram construídos em linguagens proprietárias, de propriedade do fornecedor do software, o que limita a possibilidade de gerar novas ideias por quem está no dia a dia da operação.

Departamentalizado x única jornada

Uma das preocupações do ERP é integrar os diferentes departamentos de uma corporação a fim de automatizar os processos, possibilitando também a integração com outras ferramentas, como uma solução bancária, de Business Intelligence ou sistemas de fretes e cotações

Porquanto, os usuários precisam navegar entre os diferentes módulos do ERP ou acessar outro sistema para resolver um problema, o que muitas vezes exige vários aprendizados para realizar cada atividade.  

Por outro lado, o EIP guia cada um à solução que ele precisa no momento. O foco é na melhor jornada. Nesse sentido, a plataforma de inteligência fornece uma única jornada, sem precisar mudar de ambiente ou entrar em ferramentas distintas. Tudo que o usuário precisa pode ser encontrado na própria plataforma.

Previsão de informações x análise de informações

Nos ERPs, o sistema entrega relatórios e informações para que o gestor ou colaborador faça as suas análises e tire suas conclusões.

No EIP, a plataforma já faz análises a partir de uma biblioteca de informações e recursos de Inteligência Artificial. Isso possibilita aos usuários terem acesso a insights, predições e alertas para executarem suas atividades e tomarem melhores decisões.

Passivo em relação à estratégia x orientado pela estratégia

O ERP ainda não é capaz de conduzir o colaborador de forma automática pelas diretrizes, métricas e objetivos de negócio da corporação.

Já a plataforma EIP guia o usuário na execução de tarefas alinhadas ao planejamento e ao mapa estratégico da empresa, mesmo que o colaborador não conheça todas as determinações e estratégias do negócio.

Sobre o Sankhya Om : 1ª plataforma desenvolvida a partir do EIP

A Sankhya lançou o Sankhya Om, sua primeira plataforma desenvolvida a partir do EIP – Enterprise Intelligence Platform, que possibilita mais autonomia e flexibilidade aos negócios. 

Com base nesse conceito, o Sankhya Om é a solução focada em tornar a gestão mais inteligente, prática e intuitiva. Ele conecta as empresas com o mundo, aprendendo com o usuário e o conduzindo às melhores práticas de gestão.

A plataforma inteligente da Sankhya é capaz de identificar os gargalos da gestão e fornecer a informação certa, para a pessoa certa, na hora certa

Como mostramos, a evolução do ERP foi necessária para acompanhar a dinâmica do mercado no contexto digital, enquanto uma solução EIP traz mais autonomia às atividades de rotina e gestão

Se sua empresa precisa investir em diferentes ferramentas ou adaptar o negócio ao sistema utilizado, conheça a Sankhya e faça a transformação digital do seu negócio acontecer. 


Esse texto foi escrito pela Sankhya para os leitores do blog da Fusion DMS. Por meio de uma metodologia exclusiva, a Sankhya oferece a solução mais completa de gestão para a sua empresa, permitindo que você esteja mais próximo de cada etapa da sua estratégia.

Evite o excesso de estoque: saiba as causas, consequências e soluções

Por falta de um bom planejamento o excesso de estoque pode causar muitos prejuízos para a sua empresa. A causa disso é a grande quantidade de produtos armazenados, que vai além da demanda das vendas de sua empresa.

Esse é um problema comum de acontecer, mas para evitá-lo é preciso pensar em uma boa estratégia e, assim, diminuir custos e ter um maior controle das suas compras.

Portanto, estabelecer um plano de ação poderá facilitar o seu contato com os fornecedores, ter maior controle do inventário e entregar relatórios gerenciais mais precisos.

O que causa o excesso de estoque?

O excesso de estoque pode ser causado pela sazonalidade do produto, aumento da valorização da marca, novos concorrentes no mercado ou por condições socioeconômicas de um determinado mercado que esteja em queda.

Ainda assim, o excesso de estoque pode ser separado em dois grandes grupos:

Fatores externos:

O armazém possui a mesma quantidade de estoque estabelecida no planejamento logístico, porém, a demanda pelo produto baixou, e a quantidade do estoque é maior que a demanda do mercado.

Este é um claro fator externo: a demanda do mercado. Com isso, o armazém terá que mudar o seu estoque para outro lugar para equilibrar a incompatibilidade.

Fatores internos:

Podem ocorrer por um mal planejamento da gestão de estoque, falta de organização da própria empresa ou do departamento de vendas e compras que errou a previsão de crescimento do mercado.

Quais consequências o excesso de estoque pode trazer ?

Redução do capital de giro

Com muitos produtos acumulados e sem venda você terá a redução do capital de giro e baixa liquidez, item que facilita a venda sem ter perda de valor.

O capital de giro é responsável por trazer faturamento para sua empresa, logo, com ele em decadência a empresa vem a ter prejuízos.

A perda de produtos e de matéria prima pode ocorrer!

Quando os produtos ficam muito tempo parados em um estoque, eles podem acabar se estragando, impossibilitando a venda e trazendo dor de cabeça para o gestor de estoque.

Todos os setores tem seus riscos, portanto sempre é bom planejar bem o que fazer para não se expor às ameaças, como:

  • determinados itens perderem a validade;
  • ocorrer danos no processo de deslocamento;
  • sofrer efeitos de umidade;
  • ocorrer danos com a variação da temperatura; entre outros.

Aumento de custos com a manutenção de estoque

A manutenção do estoque é uma boa prática de gestão. Entre as medidas que a empresa tomará, temos como foco analisar o consumo nos últimos meses, refinar e avaliar a curva ABC e categorizar os produtos para facilitar a verificação de quais itens precisam ser substituídos.

Empresas que tem o excesso de estoque tornam os seus processos logísticos muito mais difíceis. Afinal, com uma grande quantidade de produtos armazenados é preciso de uma estrutura ainda maior e reforçada para aguentar o grande volume do estoque.

Também será preciso de uma quantidade maior de colaboradores para realizar o serviço de manutenção.

Como lidar com o grande excesso de estoque?

Agora, que você já sabe das más consequências de um grande volume de estoque, iremos te explicar como lidar com esse tipo de problema da melhor forma possível. Confira abaixo!

1 – Planeje bem as compras

Sempre é importante qualquer negócio planejar bem suas compras. Para que dê certo é preciso fazer um acompanhamento constante dos produtos que estão a venda no seu negócio.

Sobretudo, é importante realizar alguns cuidados com vendas de forma periódica.

E ainda, se essas estratégias forem feitas manualmente há grandes riscos de ocorrer erros na contagem podendo causar o excesso ou a falta de estoque.

Mas, com o surgimento de novas tecnologias e o bom uso delas por parte do gestor. É possível estabelecer uma comunicação mais efetiva entre o negócio e o fornecedor, a fim de aumentar a produtividade da sua equipe e garantindo dados genuínos.

2 – Escolha o dia certo para construir inventários

Construir inventários é um ponto que merece um pouco mais de atenção por sua empresa. Para construí-lo de forma eficaz é preciso entender o momento certo para isso.

 Portanto, se você escolher um dia com grandes movimentações das mercadorias, esse trabalho se tornara difícil além de aumentar o risco de o inventário ter falhas em suas informações.

Os produtos devem sempre ser categorizados para aumentar o sucesso do inventário. A partir disso, será mais fácil para os seus funcionários identificar quais os tipos de materiais, além de proporcionar uma contagem efetiva.

Detalhe: não se esqueça de deixar o espaço do estoque bem organizado. O inventário não é só a contagem dos produtos disponíveis, ele também contribui para a organização, impedindo o excesso do estoque.

3 – Ter controle sobre o seu negócio

Conforme já discutimos e chegamos a conclusão que é uma contribuição para que sua empresa tenha ótimos resultados. Evitar o excesso de estoque deve se tornar uma prática importante e estratégica do seu negócio.

Automatizar processos permitirá que você tenha facilidade em verificar quais itens estão disponíveis em sua empresa a fim de permitir que os seus colaboradores foquem em um trabalho mais estratégico em suas operações.

Vale ressaltar a importância de desenhar um fluxo de entrada e saída dos produtos, com isto desenhado é possível manter a gestão sempre alinhada com o que foi estabelecido no planejamento.

O que é, como medir e alcançar a entrega perfeita na logística?

Já parou para pensar quais erros você deveria parar de cometar para alcançar a entrega perfeita a fim de garantir a satisfação dos seus clientes?

Para começar você deve se fazer algumas perguntas, como por exemplo:

Faço entregas roteirizadas? Consigo acompanhar minha frota de caminhões em tempo real? Consigo saber antecipadamente se teve algum erro com a pesagem do caminhão ou pedido errado?

Se a resposta para algumas dessas perguntas for não, você tem um sério problema, você pode estar deixando de vender e/ou perdendo dinheiro, mas o que realmente está em jogo aqui é a reputação da sua empresa.

Mas, o que seria a entrega perfeita?  

De início, é importante saber que a entrega ideal é composta pelos seguintes níveis:

  1. Entrega realizada 100% dentro do prazo;
  2. Na quantidade certa (taxa de preenchimento 100%);
  3. Na condição e embalagem certas;
  4. Com a documentação correta.

A entrega perfeita é o produto chegar no dia e hora certos, lugar certo e para a pessoa certa, além disso é entregar o produto com a qualidade que o cliente espera.

Contudo, para fazer isso acontecer é necessário melhorar a qualidade dos processos logísticos, com o fim de satisfazer o cliente quando a entrega é pontual e sem atrasos.

Como medir sua entrega perfeita?

A entrega perfeita é calculada a partir da eficiência das etapas de um pedido.

Devemos levar em conta dois fatores:

  • On-Time: Percentual de entregas realizadas dentro do prazo;
  • In-Full: Percentual de eficiência em todos os processos envolvidos no atendimento, ou seja, se o pedido foi entregue no local correto, completo, sem erros e de acordo com as especificações combinadas previamente.

Para calcular o pedido perfeito, você precisa dividir o número de entregas que se enquadram em todos os critérios estabelecidos acima pelo número total de entregas realizadas no período analisado. 

Para obter o percentual, basta multiplicar por 100. 

A fórmula então seria: 

Pedido perfeito = nº de entregas ÷ nº total de entregas x 100.

Por exemplo, Se em um determinado período sua empresa realizou 85 entregas, mas apenas 79 delas ocorreram no prazo e sem nenhum tipo de problema, o cálculo seria: 79÷85=0,92×100=92%. 

Ou seja, o indicador OTIF de sua empresa nesse período específico foi 92%.

Vale destacar que quanto mais próximo esse valor estiver de 100%, melhor!

Em linhas gerais, as organizações têm um índice de pedido perfeito de 90% — cerca de 10% de todos os pedidos enviados apresentam algum tipo de falha.

Isso é o que aponta a American Productivity and Quality Center (APQC), maior autoridade mundial em benchmarking, melhores práticas, melhoria de processos e desempenho e gestão do conhecimento.

E-book: Gestão logística de entregas

Entrega perfeita: os benefícios para sua empresa!

São inúmeros os benefícios dessa prática, alguns deles são: melhorias no controle operacional e estoque, prospecção de novos clientes que terão uma boa experiência com a empresa e irá repetir a compra, podendo até fazer um marketing boca a boca, tornando seu negócio ainda mais conhecido.

Contudo, não é só a satisfação do cliente que importa. Uma boa estratégia a fim de diminuir os custos deverá ser aplicada, e isso só poderá ser feito com o auxílio de tecnologias que automatizem e integrem seus processos e estratégias.

Afinal, vale a pena investir tanto para alcançar o pedido perfeito na empresa?

A resposta é sim! Garantir a entrega do produto certo e na quantidade certa diminui o risco e gera uma credibilidade alta para a sua empresa, aumentando sua reputação no mercado. Também é possível aumentar a rentabilidade do seu negócio e evitar ter estoques desequilibrados.

Está esperando o que para alavancar suas vendas e garantir o sucesso da sua empresa?

KPIs logísticos para elevar nível de serviço e processos

O uso de KPIs logísticos permite que gestores acompanhem detalhadamente o desempenho de cada processo com valores de fácil análise.

KPI é a sigla para Key Performance Indicator (Indicador Chave de Desempenho), uma ferramenta utilizada na gestão logística para avaliar o desempenho de processos.

Desta forma, o gestor logístico irá fazer análises das atividades e poderá acompanhar o desempenho do negócio, durante uma venda ou na realização de um serviço.

Os melhores KPIs são aqueles que tem acompanhamento em tempo real a partir de um dashboard com todos os dados para fornecer o processo mais fácil e permitir que os gestores façam ajustes rápidos para tomar melhores decisões.

Mas, o que significa KPIs logísticos na prática?

O KPI na prática aponta o nível de desempenho e a qualidade que um processo deve atingir. Já que é a partir dessa análise que o gestor saberá se está batendo suas metas ou se precisa mudar algo a fim de alcançar seus objetivos.

Os indicadores a serem mensurados precisam ser calculáveis para que haja um índice que gere valor para medir o seu desempenho.

O papel do KPI é acompanhar atividades como: Fluxo de trabalho, nível de estoque, troca de itens, e descartes.

O gestor, ao verificar os processos logísticos da empresa, irá utilizar informações dos KPIs para avaliar quais medidas precisam ser tomadas a fim de melhorar a performance e o rendimento do seu setor.

Também é possível usar o KPI para redesenhar um processo, criando um novo e mais eficiente, utilizando o método PDCA.

Na prática, 2 exemplos de utilização de KPIs logísticos:

1 – Loja de calçados:

Se você tem uma loja de calçados você pode usar o KPI para avaliar os seguintes processos logísticos.

  • Quantos pares de sapatos são vendidos por semana, mês ou ano;
  • Quantas entregas sua empresa recebe do seu fornecedor por semana;
  • Verificar quantos pares há no seu estoque.

2 – Loja virtual (e-commerce):

  • Analisar o número de entregas feitas em um determinado período;
  • Qual a capacidade média por caminhão que parte para as entregas;
  • Qual o tempo de um percurso diário, este KPI irá medir quanto tempo o seu motorista levou para realizar as entregas.

Entretanto, existem KPIs específicos para determinados negócios.

Portanto, além de ter KPIs específicos para o seu negócio, você pode usar KPIs de outras empresas e realizar um benchmarking, ou seja, uma análise de mercado que busca comparar a performance do seu com os dos demais negócios.

Afinal, quais são os melhores KPIs para tornar seus processos logísticos mais eficientes?

4 KPIs que aumentam o sucesso dos processos logísticos

Toda empresa tem como dever cumprir alguns objetivos básicos, são eles: reduzir custos, otimizar tempo, melhorar a produtividade a fim de garantir que os processos sejam de boa qualidade.

Sabendo que toda empresa precisa cumprir esses objetivos, existem 4 KPIs que podem ajudar nesse processo, são eles:

1 – Indicadores financeiros

Controladores de custos operacionais de instalação dos armazéns.

Exemplo: Processos de verificação do inventário, espaço utilizado e rotatividade de estoques.

2 – KPIs de produtividade

Avaliar o sucesso dos processos, medindo a produção real comparando aos recursos que foram utilizados para produzir. Com o intuito de produzir mais com menos recursos.

3 – Indicadores chave relacionados ao tempo:

Na logística, tempo é dinheiro e no armazém esse lema é levado muito a sério. Entretanto, os KPIs logísticos no armazém são, em sua maioria, porcentagens de cumprimento de prazos ou tempo de recebimento das entregas.

4 – KPIs de qualidade:

Responsável por controlar o nível de serviço por proporção de clientes. A fim de saber quais foram as entregas que foram entregues no prazo, pedidos errados, reentregas ou danificados no estoque ou transporte.

Por que os KPIs são tão importantes nos seus processos logísticos?

Com o propósito de proporcionar informações objetivas a respeito dos processos logísticos, os KPIs também ajudam os gestores a terem um controle maior sobre o negócio podendo trazer resultados surpreendentes.

Ao usar essa ferramenta você terá uma visão mais ampla sobre todos os procedimentos que ocorrem dentro do seu setor, facilitando as tomadas de decisões. As decisões se tornarão mais fáceis e assertivas.

Portanto, quando os gestores usam KPIs da maneira correta, aumentos expressivos na produtividade, satisfação do cliente, redução de gastos, erros e falhas se tornam recorrentes, gerando mais lucro para a sua empresa.

Fazer o uso de ferramentas como estas podem aumentar seus lucros em um número considerável. E então, você já adota ou vai implantar agora os KPIs na sua logística?

Motivos para você fazer checklists na logística de entregas

Checklists ou listas de verificação são formas de verificar etapas dos processos que a logística exige, visando evitar erros e que algumas atividades passem despercebidas. É muito importante realizar checklists na logística, pois eles permitirão maior eficiência nos processos logísticos e no manuseio de cargas perigosas, aumentando a segurança entre os colaboradores, das entregas e empresa.

Agora que você tem uma ideia do papel do checklist na logística e os benefícios que ele pode trazer, será que vale a pena agregar isso à rotina? Responderemos mais abaixo.

Afinal, qual a importância do checklist na logística?

O checklist é uma ferramenta que auxilia na busca por evitar falhas e erros, que na logística podem custar caro, aumentando os gastos do setor, que já sabemos ser o mais custoso. As listas de verificação podem auxiliar a criar processos específicos para cada motorista.

Contudo, antes de realizar as entregas, os motoristas precisam estar seguindo os protocolos de segurança que foram estabelecidos para o manuseio das cargas.

Portanto, você consegue criar uma tarefa obrigatória para os motoristas antes deles iniciarem os transportes, os fazendo seguir os requisitos de segurança e comprovação de entregas.

Mas, não é só na segurança das entregas que os checklists atuam na logística. Confira a lista completa de motivos para adotar checklists na rotina das suas entregas.

E-book: Gestão logística de entregas | Tudo o que você precisa saber sobre o assunto em um único material

3 motivos para você fazer checklists na sua logística

1 – Maior eficiência nas entregas

O checklist permitirá uma maior eficiência nas entregas. É muito importante que as empresas confiram os itens a serem entregues, se estão no peso e nas quantidades certas.

Além disso, é possível traçar a melhor rota de entrega com o intuito de maximizar sua logística e diminuir a perca de tempo.

O motorista antes de sair com as entregas deve averiguar o documento dos itens transportados, pesar o veículo e verificar a segurança da carga dentro do baú.

Contudo, seu motorista não correrá o risco de não ter todos os itens das entregas e irá aumentar as chances de o veículo não exceder o limite de peso.

2 – Maior segurança para o motorista

Ter a confiança que o transporte de cargas perigosas seja executado com sucesso faz parte de um bom checklist. Antes do seu motorista seguir com as entregas, é preciso averiguar se todos os equipamentos que irão ser utilizados estão em bom estado de uso.

Listamos 5 itens que precisam de uma atenção antes do seu motorista sair com as entregas, são eles:

  1. Documento do motorista e do veículo em dia;
  2. Pneus em bom estado de uso;
  3. Garantir que o sinto esteja bem afivelado;
  4. Verificar se todas as luzes do veículo funcionem;
  5. Olhar o óleo do motor.

Com essa simples prática, você garante a segurança do seu motorista e o sucesso das suas entregas.

3 – Melhoria nos processos operacionais da sua logística

Toda empresa quer melhorar o desempenho dos seus processos operacionais, fazer um bom checklist te ajuda nesse ponto. Uma lista de verificação permitirá fazer o acompanhamento remoto das entregas.

Conforme o final de cada entrega, um checklist terá que ser feito para garantir que o motorista seguiu a rota estabelecida e que o produto foi entregue conforme pedido.

E ainda, realizar o monitoramento à distância aumenta a segurança do seu motorista quando a carga for de alto valor.

Processos sempre mudam e é muito importante que você revisite seus checklists com o passar do tempo. Um gestor logístico deve sempre monitorar a usabilidade dessa ferramenta pelos seus colaboradores.

Portanto, se uma pessoa esquecer de fazer o uso, toda empresa irá perder! Por isso sempre é bom estar atento.

Principais erros que o não uso de checklists pode trazer na sua logística

Verificar se o estoque está em dia faz parte da sua rotina?

Esse é um dos problemas que pode prejudicar o seu negócio. Se você tiver uma grande demanda de produtos e não tiver eles em seu estoque, isto pode ser um grande problema para sua empresa.

Pedidos atrasarão e seus clientes ficarão arrasados e não é isso que você quer, não é?! Portanto, verificar sempre os estoques tem que virar parte da sua rotina.

As suas embalagens estão em bom estado?

Ninguém quer receber seu produto, amassado ou com algum dano. Impedir que isso aconteça é muito simples e você pode garantir a satisfação dos seus clientes. E cliente satisfeito é revenda garantida!

Está dando para entregar tudo no tempo certo?

Verificar o prazo das entregas e se estão sendo feitas dentro do prazo estabelecido é crucial. Entregar antes do esperado irá dar maior satisfação ao cliente. O surpreenda, positivamente, claro!

Caso contrario, eles irão perder a confiança na sua empresa e assim suas vendas diminuirão.

Sua equipe tem qualificação suficiente para cumprir as demandas?

Fazer o transporte de produtos exige certos conhecimentos, ainda mais no mundo atual onde novas tecnologias surgem e reinventam o fluxo de trabalho.

Garanta que sua equipe tenha conhecimento sobre o que está fazendo. Vale mais a pena investir tempo nos seus colaboradores do que esquentar a cabeça com problemas futuros.

Afinal, toda empresa que tem uma mudança logística precisa ser treinada, é de suma importância que todos saibam o que está acontecendo para evitar desentendimento da sua equipe que resultará em maus resultados e pouco rendimento.

Mas, e aí? Você já adota este conceito na sua empresa? O que falta para implementar uma entrega logística de sucesso na empresa?

Vamos bater um papo?
Que tal conhecer como a tecnologia pode otimizar seus processos e resultados logísticos?

5 ações que você precisa tomar agora para uma entrega mais segura!

Com a crescente insegurança nas rodovias, caminhoneiros e gestores atentam-se a diversos critérios antes da viagem. Um dos principais é como prevenir o roubo de cargas para uma entrega mais segura e eficaz.

Como sabemos, o modal rodoviário é o mais utilizado para locomover produtos e pessoas no Brasil, e é tradicionalmente utilizado para curtas distâncias.

Fazendo um paralelo com outros países do mundo, o Compare the Market, site de comparações de preços da Austrália, analisou quais são os melhores e piores países para dirigir.

Foram observados os seguintes aspectos: a qualidade das estradas, o nível de congestionamento, a proporção de despesas com carros e renda disponível, assim como os acidentes de trânsito.

O Brasil ficou em 2º lugar, com a maior taxa de mortalidade rodoviária entre as 3 nações com pior desempenho, em suma, são 16 mortes por 100 mil habitantes, segundo o painel CNT de acidentes rodoviários.

Além disso com uma alta taxa de mortalidade, o grande número de roubo de cargas assusta os brasileiros.

O roubo de cargas voltou a crescer no Brasil em 2021, foi a primeira alta dos últimos 4 anos, chegando a um prejuízo de R$ 1,27 bilhão para as empresas.

De acordo com o presidente da CNT, Vander Costa, a insegurança nas estradas é mais um item a dar fôlego à inflação brasileira.

“O elevado número de ocorrências de roubo de cargas expõe o transportador a uma situação de risco. O prejuízo decorrente tende a encarecer o serviço oferecido e o preço final dos produtos transportados, onerando, em última instância, o consumidor” confirma Vander.

Além disso, mais de 60% das transportadoras relatam já terem sido vítimas do crime. As regiões Sul e Sudeste foram apontadas como aquelas com o maior número de ocorrências.

Confira a lista de 5 ações para ter uma entrega mais segura

E na busca de um transporte de cargas mais seguro, nossa equipe elencou as melhores práticas de segurança para evitar o roubo de cargas e/ou frota:

1. Capacite o motorista

Por mais que haja todo um aparato de segurança para a frota, é o motorista que estará à frente do veículo.

É importante que ele esteja bem preparado, com um treinamento adequado para fazer uma gestão preventiva, gerando uma redução de perdas com acidentes ou avarias dutante o transporte, para alcançar o objetivo de uma entrega mais segura.

2. Trabalhe com rotas automatizadas

A roteirização automática de transporte tem como objetivo estabelecer o caminho mais eficiente e seguro a ser percorrido na entrega.

Os sistemas de rastreamento não só auxiliam a empresa a obter informações sobre a frota como podem ser muito úteis para outras questões de logística, como controle de estoque, horários de chegada, etc.

O Open SIL é um sistema de visibilidade logística que oferece o monitoramento de todas as etapas do transporte: planejamento, coleta, viagem e entrega. 

Monitora as informações da carga, reduz o tempo médio das entregas e aumenta a eficiência da cadeia logística, em um só lugar. 

3. Priorize as viagens diurnas para uma entrega mais segura

Os caminhoneiros têm maior segurança durante o dia, pois podem contar com a companhia de outros colegas de profissão, ou pelo simples fato de estarem viajando junto de outros veículos particulares.

Sendo assim, conscientize os seus motoristas a evitarem as jornadas noturnas, escalonando as viagens para operar durante o dia e descansar à noite.

4. Proteja os seus galpões

Parte dos roubos de cargas acontece no próprio galpão da transportadora, por isso é importantíssimo reforçar a sua equipe de segurança.

Além disso, instale sistemas de monitoramento por câmeras para rever os critérios de seleção do pessoal que trabalha em funções relativas ao galpão (para evitar vazamento de informações).

Podem ser boas medidas para reduzir os riscos de roubo de carga.

5. Invista em tecnologia

Graças à tecnologia e à inovação disponíveis para a gestão e o monitoramento das cargas, é possível aumentar as margens de segurança, reduzir os custos com o seguro da carga e melhorar as possibilidades de comunicação, rastreamento e interação, aumentando o potencial de sucesso durante todo o transporte.

A logística sem tecnologia faz parte do passado.

Por fim, quem ainda não está inserido no contexto da Logística 4.0, precisa se preparar para essa realidade.

Quem não o fizer, por fim, corre o risco de ver seu concorrente lhe ultrapassar.

Roteirização logística: 5 porquês de ser o sucesso das suas entregas!

A roteirização é comum na vida dos empreendedores com ou não frota própria que realizam entregas ou até mesmo pessoas que pretendem fazer uma viagem de turismo entre amigos. Nos dois casos, pesquisamos qual o melhor e mais rápido trajeto, para economizar combustível, depreciar o menos possível o veículo e garantir o sucesso da viagem!

Nos desculpe pelo trocadilho, mas planejar é o melhor caminho! 

Contudo, com o passar dos anos, o processo de roteirização tem se tornado cada vez mais prático, automático e inteligente. Conseguir a eficiência e alto nível de serviço no transporte das entregas é resultado do avanço da tecnologia das soluções de roteirização logística.

Unir boa estratégia e um software roteirizador anula todos os problemas que distribuidores e atacadistas possuem ao insistir em criar manualmente as rotas das suas entregas.   

O que é roteirização de entregas?  

Roteirização é o processo de ajuste das melhores rotas para as suas entregas. Uma  roteirização de sucesso ajuda na organização das suas frotas e irá trazer grandes resultados, pois diminuirá os custos operacionais.

Além disso, uma roteirização favorável impacta na qualidade do serviço prestado ao cliente e a sua experiência.

Atualmente, para que uma empresa se mantenha no mercado é necessário uma boa estratégia e um bom planejamento das rotas traçadas pelos seus motoristas. A vantagem competitiva depende do setor mais caro da logística: o transporte.

Afinal, por que você deve usar um roteirizador? 

Sabemos o quão difícil é transitar nas estradas brasileiras, o trânsito brasileiro nem se fala e, em grande maioria dos casos, alguns atalhos podem custar muito mais caro do que se pensa. O roteirizador irá livrar você de engarrafamentos, lhe colocando em trajetos mais curtos e, principalmente, seguros, diminuindo os riscos de perda dos produtos.

O roteirizador também é responsável por garantir um trabalho saudável aos seus funcionários, gerando demandas que possam ser cumpridas sem sobrecarrega-los.

E ainda, é possível aumentar os índices de produtividade logística, impactando na redução de custos e na experiência do cliente.

Uma roteirização de sucesso pode influenciar o setor logístico?

O setor logístico é um dos que mais tem demandas e por isso surgiu a necessidade de agregar novas práticas e investir em tecnologia para aumentar a produtividade, e evitar o desperdício de recursos.

Fazer o uso da tecnologia diminui os impactos causados pelas mudanças inesperadas no trajeto das suas entregas.

Uma má roteirização pode causar custos extras e atrasos, atrapalhando os processos logísticos.

5 vantagens de implantar uma roteirização de sucesso

Ainda está em dúvida se uma estratégia de roteirização é boa para o seu negócio? Separamos 5 benefícios para sanar suas dúvidas e te fazer buscar de vez um roteirizador para sua empresa.

1 – Otimize rotas, entregas e viagens

Roteirizar é o caminho perfeito para otimizar suas rotas.

Roteirizar é muito mais do que diminuir a distância percorrida, mas se basear em diferentes indicadores logísticos.

Também é possível garantir que grandes demandas sejam cumpridas com mais facilidade e em menos tempo, garantindo a satisfação do responsável por controlar a tecnologia.

Seus clientes ficarão satisfeitos. otimizar as entregas resulta uma interação mais satisfatória com a sua empresa.

Uma boa roteirização permite que entregas sejam feitas antes do prazo ou em horários diferentes, para clientes que tenham problemas com o horário de recebimento. Um pequeno detalhe de janela de corte que pode fazer total diferença na efetividade das entregas.

2 – Melhorar a produtividade das entregas

Tarefas logísticas crescem gradualmente todos os anos aumentando, consequentemente, as demandas.

Com a roteirização, sua equipe absorve o crescimento de uma maneira mais tranquila, sem precisar contratar mais profissionais, reduzindo gastos.

Entretanto, seguir boas práticas com o auxilio de um software roteirizador, aumenta a produtividade de todos os responsáveis pelo processo logístico.

Não só os profissionais responsáveis pela estratégia de roteirizar os trajetos e rotas, mas também com a sua frota de veículos.

Com o avanço da tecnologia e uma boa estratégia é possível aumentar a quantidade de entregas feitas em pouco tempo e com a mesma frota contratada ou própria.

3 – Planejar rotas e fugir dos engarrafamentos

Certamente o trânsito é um dos maiores adversários da logística. Encarar um engarrafamento pode gerar um grande desperdício de dinheiro.

Estamos falando de custos com combustíveis e manutenção dos veículos e também com a insatisfação dos seus clientes.

Em 2018 foram divulgados dados pelo G1 que o Brasil perdia cerca de R$ 267 bilhões por conta de engarrafamentos.

Esses prejuízos são calculados por todos os gastos que poderiam ter gerado renda, produtividade, lazer, estudos e bem-estar.

4 – Evitar estradas com irregularidades  

Portanto a roteirização não foca apenas em reduzir o tempo das entregas e a otimização dos indicadores logísticos, mas sim na qualidade das estradas que sua frota irá enfrentar.

Afinal um bom planejamento com ajuda de uma tecnologia adequada permite a escolha das melhores vias, para que não gerem riscos ao motorista e a sua carga, com a finalidade de garantir a segurança de ambos e o sucesso das entregas.

5 – Economizar dinheiro, combustível e tempo

Conforme o passar do tempo o combustível está cada vez mais caro. Por isso é importante ter uma otimização das suas rotas, como também encurtar a distância e economizar combustível.

Contudo para que isso aconteça, é necessário calcular alguns custos como: preço de combustível, quanto seus veículos consomem por Km e a distância que a frota irá percorrer.

Calcular manualmente tudo isso é coisa do passado, pode ocasionar erros e perca de tempo, com a ajuda de um software roteirizador você evita dor de cabeça e que esses tipos de problemas aconteçam.

Mas e aí, você já adota este conceito na sua empresa? O que falta para implementar uma roteirização de sucesso nos processos logísticos da sua empresa?

Vamos bater um papo?  
E te apresentaremos a solução mais completa do mercado: o Fusion DMS.

Gestão de canhotos: 4 dicas de como otimizar!

Comprovar que o produto foi entregue é uma forma de manter a qualidade e a segurança do serviço. Contudo a gestão de canhotos é o recurso que garante o recebimento para as transportadoras.

Realizar a gestão de canhotos é importante para controlar os pagamentos do frete para as transportadoras e verificar se foi entregue.

A área de entregas de uma empresa é muito movimentada porque a rotina exige muito esforço, mas agora imagine quantas entregas são feitas por dia, checar e gerenciar manualmente tudo isso demanda muito tempo e trabalho.

Conforme o passar do tempo esse processo se automatizou, tornou-se mais prático, com menos custos, e mais ágil, facilitando a gestão.

Por que é tão importante a gestão de canhotos?

O canhoto é o documento responsável por registrar que o produto foi entregue. Se uma mercadoria foi entregue, e o cliente dizer que não recebeu seu produto, a empresa irá verificar quem assinou o canhoto.

Se o recibo não for encontrado, será difícil comprovar que a entrega foi feita, trazendo prejuízo à empresa.

No processo de transporte, realizar o monitoramento das entregas é essencial para acompanhar todos os passos e garantir que ela será feita com máxima segurança e eficiência.

Uma atividade importante nesse processo é a confirmação da entrega, que pode ser feita a partir do registro canhoto que o entregador deixou.

Afinal como ter uma gestão de canhotos eficiente?

Preparamos algumas dicas aqui neste artigo para você, mas que tal conferir um manual completo sobre gestão logística de entregas: conceitos, fundamentos, análises de mercado e as melhores práticas. Tudo em um único material.

Baixe o e-book: Gestão logística de entregas

4 dicas de como otimizar a gestão de canhotos com qualidade e eficiência

As empresas fazem diversas entregas diariamente. Considerando que cada entrega gera um canhoto, há muito papel para analisar e armazenar todos os dias.

 Contudo, organizar uma grande quantidade de canhotos impressos gera muito trabalho e ainda tem o desafio de encontrar o comprovante, se caso necessário.

Se o porte da empresa for muito grande e tiver um volume de entregas alto, é preciso contar com uma equipe exclusivamente à gestão desses papeis a fim de agilizar e diminuir o tempo gasto nessas gestões.

1- Use e abuse da tecnologia

Existe diversos softwares de gestão de entregas para tornar esse processo eficiente e mais organizado, o motorista responsável pela entrega terá que tirar uma foto do canhoto assinado no ato da entrega através do aplicativo no celular.

2- Digitalização é a estratégia para a praticidade

Digitalizar os comprovantes de entregas e armazenar por pastas, assim dará uma praticidade na hora de procurar, sem ter que gastar tempo com papeis

3- Tenha uma equipe preparada

Ter pessoas que saibam lidar com esses documentos, pois isso requer muita responsabilidade.

4- Comunicação e integração sempre foi a chave

Tentar sempre manter contato com os motoristas, a fim de se precaver, perguntando qual a situação das entregas e se o mesmo já finalizou.

Ter uma gestão de canhotos eficiente impede de gerar problemas logísticos, evitando dores de cabeça, menos trabalho e perca de tempo.

Com essas dicas os comprovantes físicos deixarão de ser uma preocupação para a sua equipe, que ficará livre para o que realmente importa: a sua estratégia de negócios!