Arquivo da categoria: Artigos Tecnologia

Centro de distribuição: Qual a sua finalidade?

O centro de distribuição é um ponto muito importante e estratégico. O intuito é tornar mais ágil e eficiente os processos logísticos de uma empresa. 

A distribuição é um processo fundamental para obter sucesso nas operações de qualquer negócio. Um dos fundamentos mais essenciais para uma logística de sucesso é o centro de distribuição.

Entretanto, ter um armazém próximo aos locais de entregas facilita a logística nesta etapa. O resultado disto é o cliente satisfeito uma vez que suas encomendas serão entregues com mais rapidez. 

Por outro lado, o empresário precisa estudar todas as possibilidades antes de investir em um centro de distribuição, pois não é fácil fazer esse tipo de investimento. 

O que é um centro de distribuição? 

O centro de distribuição (CD) é uma unidade física que serve para armazenamento e despacho de mercadorias. Portanto, é uma área responsável por receber os itens quando chegam das fábricas. 

Esse processo de distribuição é uma das fases do Supply chain, que é desde a extração da matéria prima até a chegada ao cliente final. 

Uma das coisas mais importantes em um centro de distribuição é a sua localidade. Entretanto é interessante procurar por locais que estejam perto dos pontos de venda. 

Os centros logísticos em regiões onde tem um grande volume dos seus produtos resultam em redução de custos e um tempo menor de entrega. 

Todavia, por meios de processos logísticos eficientes a distribuição se torna organizada e em quantidades menores. As distribuidoras são responsáveis por elaborar as entregas até chegarem ao destino final.

Portanto, para que tudo funcione bem, há uma rotina de gerenciamento de estoque e armazenagem. 

Além disso é feito uma gestão qualificada a fim de estruturar bem os processos e agilizar as operações logísticas, cumprir prazos com clientes, reduzir custos e aumentar lucros. 

Como funciona o centro de distribuição? 

Rotinas apertadas geralmente são encontradas em centros logísticos devido às grandes quantidades de pedidos que precisam ser organizados para garantir sucesso, tarefas são divididas para que todos trabalhem juntos, assegurando as demandas.

Controlar o estoque é uma das funções do centro de distribuição, o que garante maior agilidade nas operações de distribuição e atendimento ao cliente.

Contudo, foi citado anteriormente a importância de manter o CD em localidades estratégicas que geralmente são próximas à saída da cidade. 

Ao adotar essa estratégia já é possível alcançar alguns objetivos como: redução de custos logísticos,  e com combustíveis.

Qual a diferença entre centro de distribuição e armazém?

A grande maioria acha que os centros logísticos são a mesma coisa que armazéns. Mas há uma grande diferença entre ambas estruturas. 

Os centros de distribuição são como uma ponte entre fornecedores e clientes. Portanto, um dos seus objetivos é atender as demandas dos clientes de forma direta. 

Vale salientar que os centros de distribuição possuem uma estrutura mais completa em todos os processos. 

Contudo, isso só é válido porque são equipados com tecnologias que auxiliam no processo de gerenciamento de pedidos, armazenamento e gestão de transportes. 

Por outro lado, o armazém tem como característica o armazenamento de mercadorias de forma eficiente. Além disso, o armazém é uma estrutura que serve à empresa em seu setor produtivo. 

Devido a isso, seu fluxo é mais lento e menos rigoroso, mas na maioria das vezes muito complexo dependendo do tipo de produto ou insumo armazenado. 

Entretanto, isso não quer dizer que um é mais importante que o outro. Cada um tempo o seu papel, porém, o armazém cumpre um dever significativo para várias empresas, sendo uma válvula de escape em tempos de grandes demandas. 

Contudo, o armazém é uma área extremamente útil e o que difere ela é o seu tipo de estratégia.

Como funciona um centro de distribuição? 

Muitos acreditam que a finalidade dos centros de distribuição é apenas responsável pelo despacho e o recebimento de mercadorias. 

Mas a verdade é que existem outras funções que lhe são atribuídas. Essa área da logística é essencial para a economia das empresas. 

1 – Recebimento 

É onde se inicia as atividades de uma central de distribuição. Devido a grande movimentação de mercadorias é necessário que: 

  • Ter agilidade no recebimento de cargas nas docas; 
  • Descarregar produtos dos caminhões adequadamente; 
  • Conferência da mercadoria conforme documentação.

2 – Movimentação 

Na fase seguinte, as mercadorias desembarcadas são dispostas nas áreas do centro de distribuição, seguindo as ordens de compra.

Essa movimentação interna de carga pode ter duas finalidades: tanto para depositar no CD até o momento de saída do produto ao destino final, quanto para acesso direto à plataforma de carga para ser despachado. 

Nesta fase, a atenção tem que ser redobrada já que há uma grande movimentação de máquinas e uma grande quantidade de cargas. Entretanto, se houver descuidos, além de prejudicar algum produto pode resultar em acidentes de trabalhos. 

3 – Armazenamento 

Um fato interessante da fase de estocagem em centros de distribuição é que os produtos não ficam muito tempo no depósito. Entretanto, as mercadorias são armazenadas por tempo suficiente para atender aos pedidos de compra dos clientes. 

Por exemplo, é muito comum uma carga chegar a um centro de distribuição, ser transferida para outro veículo e partir para outra carga.

4 – Separação de pedidos 

Conhecido como “picking”, a separação de pedidos é primordial para o êxito no contato com os consumidores. 

Contudo, se esse processo logístico é realizado com competência, o negócio evita problemas, processos judiciais e insatisfação dos clientes. 

5 – Expedição 

Esta é a última etapa da cadeia de atividades e é fundamental para entender como um centro de distribuição opera. 

Verificação e conferência dos itens, embalagem para proteção, documentação e acionar a transportadora para coleta são tarefas fundamentais.

Ao utilizar tecnologias ao seu favor o CD efetua de maneira otimizada e eficaz todos os processos da fase de expedição. 

Quais os benefícios do centro de distribuição? 

Se você tem dúvidas sobre o centro de distribuição, aqui estão as principais vantagens que ele traz para o seu negócio.

  • Mais controle sobre processos
  • Estoque centralizado
  • Gestão de sazonalidade
  • Agiliza as entregas
  • Redução de custos

O centro de distribuição é um fator extremamente importante para a cadeia de suprimentos. Com ele você ultrapassa sua concorrência e coloca seu negócio mais perto dos seus clientes o que gerará valor para ambos os lados. 

Antes de investir em um centro de distribuição faça um estudo das suas necessidades. Isso evitará que esse investimento seja apenas mais uma despesa. 

Gargalos logísticos: O que são e como solucioná-los?

Gargalos logísticos são consequência do atual crescimento do setor logístico no Brasil. Os desafios se tornaram cada vez mais presentes no cotidiano empresarial. 

 Portanto deve-se atentar aos motivos que garante que não haverá problemas nos processos logísticos.

Um problema muito comum é a falha no fluxo de entrega das mercadorias. O que ocasiona gargalos logísticos que reduzem a concorrência, aumentam os prejuízos e diminui a receita.

Contudo, existem atitudes que ajudam os gestores a identificarem problemas com o intuito de evitá-los. A fim de reduzir riscos e aproveitar melhor os recursos. 

Entretanto, a logística possui alguns aspectos que são exclusivos desta área. Por isso, existem impasses que são únicos e que para resolvê-los precisam de tempo. 

O que é um gargalo logístico? 

É considerado um gargalo tudo aqui que influencia os resultados de uma empresa. Esses gargalos podem ser consequência de má informações entre equipes, falhas operacionais, falta de recursos ou processos mal planejados. 

Na maioria das vezes são caracterizados como situações que atrasam o fluxo de transporte de cargas e produtos. 

Ademais, os gargalos logísticos afetam diretamente a rotina da empresa, gerando atrasos nos negócios, reduz o custo benefício do investimento. 

Portanto, é necessário encontrar esses gargalos o mais rápido possível a fim de evitar a perda de dinheiro e a diminuição da produtividade. 

Quais são os maiores gargalos logísticos no Brasil? 

A área logística pode ser afetada por diversos tipos de gargalos. Essas peripécias acontecem por cadeias operacionais complexas ou processos logísticos mal projetados. 

1 – transporte de cargas 

No Brasil um dos maiores gargalos logísticos são consequência dos transportes de cargas. Entretanto, isso ocorre pelos altos custos e as más condições das estradas brasileiras. 

Todavia, o Brasil é um país com dimensões consideráveis, o que ocasiona longas distâncias entre um ponto e outro. 

Vale ressaltar também a restrição de alguns veículos nos centros urbanos, além dos altos riscos de furto e roubo nas rodovias. 

2 – treinamento de funcionários 

A maioria das empresas acham que investir em seus colaboradores pode ser um custo que não vale a pena. 

Existe uma grande parcela de funcionários que não sabem lidar com os gargalos logísticos muitas das vezes por falta de conhecimento. 

Portanto, investir em seus colaboradores é fundamental para o desenvolvimento dos mesmos. 

Desse jeito você garante a melhoria dos seus processos logísticos, além de ter profissionais capacitados para resolver os impaces. 

Não esqueça que os recursos humanos que fazem a empresa progredir, atingir metas e objetivos. 

3 – Processos manuais 

Infelizmente esse é um dos gargalos logísticos mais comum entre as empresas brasileiras, principalmente aquelas mais tradicionais. 

É possível encontrar empresas que usam cadernos para fazer anotações e analisar dados. Por outro lado existem aquelas que analisam suas informações através de planilhas. 

Sabemos que o uso do Excel é mais eficiente e rápido na hora de verificar alguns dados. Mas você sabe qual o problema de utilizar esses métodos? 

Ambos métodos precisam que pessoas anotem dados e sabemos que apenas um número errado pode abalar toda veracidade das informações, causando os empecilhos logísticos

Um exemplo comum de se encontrar são as roteirização manuais. Rotas são mal calculadas contribuindo para que o motorista percorra mais que o necessário.

O que ocasiona em um custo maior de combustível, além de colocar suas frotas em rodovias com péssimas condições de condução. 

4 – Aumento dos custos operacionais 

O custo de transporte, armazenamento de carga, logística de manuseio e seguro constitui uma parcela significativa dos custos operacionais.

Quando mal planejado pode afetar o preço geral do serviço com implicações em toda a cadeia de suprimentos.

5 – Gestão de estoque

Obter um controle de estoque é essencial para o funcionamento de qualquer empresa. Com o estoque reduzido você perde clientes e com ele a mais você altera o fluxo de caixa o que prejudica o negócio. 

Como sabemos, estoque parado é dinheiro, portanto, é preciso de um bom planejamento para não faltar e nem sobrar. 

Sem contar que, com prazos de entregas curtos,  muitas das vezes ocorrem erros. Entretanto, esses erros podem ser corrigidos ao elaborar a conferência dos itens na saída dos armazéns 

Isso pode comprometer a relação com o seu cliente e gerar ainda mais custos, afinal, uma nova entrega terá que ser feita para corrigir o erro da anterior. Portanto, fique atento!   

6 – Falta de comunicação entre parceiros de negócio 

O fato de não ter uma comunicação assertiva e eficiente entre seus contatos de mercado pode influenciar a tomada de decisões e os processos logísticos da empresa. 

Contudo, a troca de informações no mundo atual é de extrema importância para se atualizar aos conhecimentos essenciais. 

Estamos em tempos de mercados altamente competitivos, além dos clientes se tornarem cada vez mais criteriosos. 

Manter a troca de informações entre parceiros é extremamente importante para que oportunidades sejam bem aproveitadas e fazer com que a empresa atinja um nível maior.

Portanto, esses são os principais gargalos logísticos presentes na grande maioria das empresas. 

O que fazer para evitar gargalos logísticos? 

Para evitar gargalos logísticos, as empresas podem utilizar diversos métodos. Eles tornam o trabalho diário da empresa mais ágil e dinâmico, sempre aptos a atender as demandas externas. destacam-se entre os principais: 

  • Utilização de indicadores de desempenho;
  • Empregar sistemas técnicos para gerenciar e distribuir rotinas;
  • Investir em ferramentas de compartilhamento de dados;
  • Empregar recursos que permitam maior automação, como a Internet das Coisas;
  • Implementar uma política de manutenção preventiva das ferramentas de trabalho;
  • Utilizar métodos de trabalho;
  • Capacitar mais colaboradores. 

Você pode está lidando com os gargalos logísticos no dia a dia sem saber. Portanto, utilize sempre métodos eficientes para averiguar e autenticar seus processos logísticos. 

A Fusion pode te ajudar nessa! Contamos com uma solução completa e especializada em gestão de entregas do Brasil.  

Conceito denominado como Delivery Management System que é composto por 7 módulos totalmente integrados com mais de 30 ERP ‘s do mercado. 

Evite gargalos com roteirização, geo monitoramento, gestão da jornada de trabalho e produtividade, não perca tempo e faça um orçamento conosco! 

Logística 4.0: O que é, quais são os benefícios?

Você já deve ter ouvido falar na expressão: logística 4.0 que vem ganhando bastante destaque ultimamente. 

A logística 4.0 é baseada na utilização de recursos novos e tecnológicos com o intuito de otimizar todos os processos logísticos. 

Portanto, essa é mais uma etapa do setor logístico que vem ganhando cada vez mais velocidade, eficiência e redução de custos. 

Entretanto, os processos logísticos começaram a ser bastante influenciados pela digitalização e automação dos processos, a responsável por isso é a logística 4.0. 

Existem alguns elementos que estão presentes na logística 4.0, são: Centros de distribuição, supply chain, processos robotizados, automatizados e inteligentes. 

Mas algumas coisas precisam ser filtradas pelos profissionais que atuam na área logística. 

É necessário se atentar às tendências do mercado, quais tecnologias vão ser inseridas e a sua importância. 

Novos desafios surgiram, portanto, certifique-se que sua empresa está por dentro dessa evolução, é importante para o crescimento da empresa. 

O que é logística 4.0? 

A logística 4.0 veio para revolucionar os processos logísticos que passaram a usar novas tecnologias para proporcionar soluções mais digitais e automatizadas. 

Esse novo conceito está ligado diretamente à indústria 4.0 que vem moldando o chão de fábrica e toda cadeia de produção. O intuito é utilizar os avanços tecnológicos a fim de melhorar processos, técnicas e modelos de trabalho. 

Além disso, a logística 4.0 garante que o processo de distribuição das empresas seja feito de forma lógica e inteligente. 

Adotar a logística 4.0 no setor industrial é um grande desafio. Afinal, apenas quem se habitua ao regulamento consegue usufruir dos benefícios dessa novidade.

A logística 4.0 faz o uso de conexões tecnológicas para atender todos os requisitos de velocidade, eficiência e custos da empresa. 

Evolução da logística 4.0 

A transformação digital trouxe com ela a logística 4.0 que surgiu por causa da quarta revolução industrial.  Portanto, a evolução dessa nova era do setor logístico deu início em 1980 e está em crescimento até hoje. 

Contudo, esse avanço proporcionou o desenvolvimento de tecnologias como: 

Big data, inteligência artificial, machine learning e cloud computing passaram a ser utilizadas pelas empresas. 

Como funciona a logística 4.0? 

Sobretudo, a logística 4.0 é responsável por otimizar e ter um maior controle de estoque.  Com isso é possível fazer com que os produtos fiquem menos tempo nos armazéns.

Quanto maior o estoque, ainda mais gastos com armazenamento é preciso. Por isso é importante planejar de forma assertiva, com isso a redução de custos é gritante! 

Todavia, um ponto importante para enfatizar é a digitalização dos processos que transforma informações em dados digitais, facilitando na hora de elaborar o planejamento. 

O uso de ferramentas tecnológicas impacta diretamente na gestão do supply chain. O intuito é analisar dados de forma mais centralizada a fim de melhorar a qualidade dos serviços. 

Quais as principais tendências da logística 4.0? 

Confira as principais inovações desse setor e fique por dentro das principais características dessa nova logística. 

Internet das coisas (IoT) 

É a conexão de alguns dispositivos à internet como: computadores, smartphones ou qualquer dispositivo que tenha esse acesso. 

Não pense que são apenas aparelhos como celulares e computadores que podem fazer parte dessa conexão. Agora é possível conectar carros, máquinas industriais  inteligentes e drones. 

Portanto, fica mais fácil a troca de informações entre os aparelhos, tornando os processos mais automatizados, seguros e inteligentes. 

Inteligência artificial 

Essa tecnologia permite que as máquinas se tornem mais independentes,  Calculando, prevenindo erros e proporcionando bons resultados para a logística. 

Certamente, uma das maiores qualidades da IA é a possibilidade de atender clientes de forma personalizada, através da sagacidade em analisar dados. 

Computação na nuvem 

É um dos serviços que as empresas estão mais utilizando. Com o passar do tempo a virtualização dos serviços é inevitável. 

Por isso a computação na nuvem tornou- se cada vez mais comum e essencial, para o setor logístico e a indústria 4.0. 

Essa tecnologia permite facilitar a gestão de informações, coletando, armazenando e dispondo dados de forma rápida e sem interrupções. 

Big Data

A tecnologia Big Data é importante para o complemento do setor logístico. O  intuito é ajudar a empresa a ter uma visão mais aberta de toda cadeia produtiva. 

Ela é responsável por analisar grandes quantidades de dados não estruturados e definir uma relação entre eles. 

Quais são os benefícios que a logística 4.0 proporciona às empresas?

Se você quer ter uma boa logística em 2023 é preciso investir em tecnologias para sair na frente dos seus concorrentes. 

A logística 4.0 vai além da digitalização do meio industrial. Ainda é possível melhorar o rendimento do negócio, a fim de garantir diversos benefícios. Confira! 

  • Amenizar falhas prevendo problemas;
  • Dados em tempo real com dispositivos inteligentes;
  • Uso inteligente dos recursos;
  • Otimizar frotas/veículos;
  • Decisões melhores;
  • Clientes satisfeitos.

Quais são os desafios da logística 4.0? 

Utilizar a logística 4.0 pode ser difícil devido aos desafios que estão ligados diretamente à escolha da tecnologia para cada operação do negócio. 

Portanto, é necessário um estudo para identificar qual a melhor tecnologia para adotar a sua empresa. 

Para o setor logístico é fundamental um bom investimento, afinal, será preciso uma mudança na cultura institucional da sua empresa.

Contudo, o custo para aderir a algumas tecnologias é alto. Apesar de gerar uma economia a longo prazo, isso acaba sendo um impasse para muitos empresários.  

São diversas tecnologias e muitas delas são complexas, por isso exigem funcionários cada vez mais capacitados. Infelizmente, falta mão de obra qualificada para esse tipo de atividade. 

Outro ponto muito importante é a falta de infraestrutura para colocar em prática as novas tecnologias. 

Qual passo devo seguir para aplicar a logística 4.0 ao meu negócio? 

Não é tão fácil adotar o uso da logística 4.0.  Será preciso estudar a necessidade da sua empresa, identificar as prioridades e escolher a tecnologia certa! 

Com isso é possível elaborar um plano de ação e mudar como a logística é vista na sua empresa. 

Preparamos um caminho que você deve percorrer para obter sucesso na adoção da sua empresa.

1 – Faça uma mudança cultural na sua empresa! Por isso, apresente as novas tecnologias aos funcionários e revele as principais mudanças que aconteceram. 

Invista em treinamentos para capacitar seus colaboradores! 

2- Invista em tecnologia. Foi falado anteriormente que há a necessidade de um estudo para identificar quais tecnologias irão agregar ao seu negócio. 

Estude tecnologias como: Big Data, internet das coisas, cloud computing, inteligência artificial e reconheça a necessidade da sua logística! 

3 – Otimize a cadeia logística. Por último e não menos importante, é preciso se atentar à cadeia de suprimentos. 

Portanto, todos os envolvidos no fluxo logístico devem estar habituados aos novos processos. Todos devem garantir a padronização e a eficiência da operação. 

Como a Fusion pode te ajudar nessa? 

 A Fusion oferece a solução mais completa especializada em gestão de entregas do Brasil.  

Conceito denominado como Delivery Management System que é composto por 7 módulos totalmente integrados com mais de 30 ERP ‘s do mercado. 

Desde a roteirização, monitoramento das entregas até a gestão da jornada de motoristas e ajudantes. 

Sua logística ganhará alta precisão, otimização, automação e um gerenciamento de baixo custo operacional. Entre em contato com a gente e faça um orçamento! 

Centro logístico: Qual a sua importância?

Ao rastrear um pedido você já deve ter visto “o seu pedido chegou ao centro logístico”, mas o que será esse lugar? e por que meu pedido tem que passar por ele? 

Perguntas como essas são muito frequentes, por isso estamos aqui para respondê-las detalhadamente, confira abaixo neste artigo! 

O que é um centro logístico? 

São grandes estruturas para armazenar, organizar e distribuir para seus destinos finais. Áreas otimizadas e preparadas para isso tem nome de “centros de triagem”.

Operações logísticas como recepção, transporte interno, armazenamento, preparação e distribuição de produtos acontecem nesses espaços.

Contudo, para realizar essas operações é necessário que essas áreas sejam otimizadas e preparadas com o intuito de coexistirem espaços como: 

  • Armazenagem; 
  • Picking; 
  • Carga e descarga;  
  • Escritórios. 

O centro logístico é peça fundamental para a economia em junção com uma frota de veículos otimizada e a melhoria das entregas. 

Onde pode-se localizar o centro logístico? 

Você já deve ter dado de cara com a seguinte expressão: “Seu pedido chegou ao centro logístico” ao rastrear sua encomenda. Entretanto, existem vários espalhados por todo o país.

Contudo, a plataforma na qual você efetuou a compra é responsável por disponibilizar todos esses dados na aba “Rastreie seu pedido”. Desta maneira fica mais fácil acompanhar seu pedido.


Caso desconfie, procure o nome do centro logístico informado no google e obtenha mais detalhes. 

Fatores que ajudam a definir o que são centros logísticos: 

1 – Tamanho

Quanto maior for a quantidade de M², maior será a capacidade de armazenamento, porém, mais difícil será o transporte interno das mercadorias. 

Portanto, deve-se atentar ao espaço e a capacidade de armazenagem necessária para a empresa. 

2 – Localização 

Escolher um bom lugar pode afetar o aspecto construtivo e impactar no seu nível estratégico.

Contudo, a localização precisa ser pautada em qual tipo de produto será armazenado, custo de infraestrutura, demanda de pedidos e a concorrência. 

3 – Configuração 

Realizar operações dentro dos centros logísticos dependem de sistemas de armazenagem, docas de carga, escritórios e equipamentos para movimentar mercadorias. 

Por que o centro logístico é importante?

Sem os centros logísticos as entregas seriam feitas de forma desordenada, mal organizadas e sem comunicação. 

Contudo, o centro logístico é responsável por organizar e distribuir igualmente as mercadorias para as cidades, evitando que caminhões saiam com mais cargas que os outros, ou mercadorias iguais para a mesma cidade. 

O centro logístico evita que as frota gaste mais combustível, além de diminuir a exposição dos colaboradores aos ricos. 

Elaborar rotas otimizadas a fim de evitar o mau uso da sua frota e o alto consumo de combustível também é de consciência dos centros logísticos. 

Isso pode ser feito através de softwares de roteirização que auxiliam no planejamento das rotas para maior assertividade. 

Além disso, milhares de encomendas são enviadas para diferentes locais do país todos os dias.

 É impossível estabelecer uma logística otimizada para garantir a entrega se essas organizações não tiverem centros logísticos dedicados e responsáveis ​​pela triagem das mercadorias.

Para onde vai a mercadoria depois que sai do centro logístico? 

A mercadoria passará por outros lugares de triagem até chegar ao destino final, a não ser que o centro logístico fique próximo da residência do comprador. 

Entretanto, o produto só será entregue após seguir todo o fluxo de entrega e chegar ao último centro logístico, caso contrário você precisa esperar. 

Quais as funções de um centro logístico? 

O centro logístico tem como objetivo melhorar o desempenho do supply chain que vai muito além do simples fato de armazenar mercadorias. Confira! 

Recebimento

As mercadorias chegam diariamente dos centros de produção ou de fornecedores, portanto, organizar corretamente a área de carga é fundamental para ter um centro eficiente. 

Armazenagem

Após a mercadoria ser verificada ela passará a contar nos sistemas de armazenamento correspondentes conforme seus aspectos de rotação. 

Transporte interno

A circulação de mercadorias deve ser o mais flexível possível. Uma rota para que equipamentos de manuseio automáticos e manuais operem em plena capacidade dentro do centro de distribuição.

Preparação de pedidos 

Essa, operação é importante, porém, uma das mais difícil dentro de um centro logístico. Ao otimizar rotas de picking aumenta a produtividade e reduz custos da empresa. 

Gestão de estoques 

É necessário ter em mãos um sistema que disponibilize informações em tempo real sobre a situação do estoque. É fundamental evitar erros que podem afetar diretamente o funcionamento das instalações. 

Existe diferença entre armazém e centro logístico? 

A principal diferença entre um armazém e um centro logístico são as atividades e operações que ocorrem em cada um.

No início, não havia muita diferença entre armazém e centro logístico. Afinal, ambos tinham a mesma finalidade: armazenar mercadorias.

Passado o tempo, muitos armazéns se tornaram centros logísticos, uma vez que não se limitavam ao armazenamento, mas abrangiam todos os serviços de logística.

Portanto, um centro logístico possui elementos essenciais para realizar o controle de estoque, preparação, embalagem de pedidos, transporte interno e distribuição de mercadorias.

Por fim, ainda possuem escritórios para supervisionar a operação de todas as atividades. 

Nome Confira os 6 tipos de centros logísticos encontrados no mercado atual

Centro de custo 

É a menor parte de uma organização onde são discutidos os custos com o intuito de registrar no sistema de pagamento da empresa, pode ser metade de um departamento ou um inteiro. 

Centro de carga

É essencial quando se fala em movimentar materiais através de empilhadeiras. Contudo, é o parâmetro que define a capacidade do equipamento para elevar com equilíbrio uma carga sem que haja tombamento para ambos os lados.  

Centro de desconsolidação

Os armazéns dividem cargas consolidadas em lotes menores para depois efetuar entregas e os pedidos de mercadorias. 

Esse método é conhecido como divisão de encomendas. 

Centro de distribuição 

Consiste em um armazém com produtos acabados, itens de serviço derivados de mais de uma fábrica com o intuito de servir mais de um mercado. 

Portanto, o centro de distribuição é um armazém que tem como finalidade efetuar a gestão dos estoques de mercadorias. 

Centro de separação de cargas 

Local onde são recebidas as cargas que são verificadas, separadas e organizadas para serem enviadas aos seus destinos finais.

Centro flexível de manufatura 

 É um sistema automatizado por máquinas CNC alimentada e descarregada por manipuladores, com o intuito de mudança rápida de produtos.

Contudo, o serviço oferecido pelos centros logísticos é fundamental para que as mercadorias cheguem seguras e com qualidade aos consumidores. 

É necessário muito cuidado, atenção e um bom método de organização para que tudo saia como planejado e com segurança.

Por que a cadeia de suprimentos é importante?

Por que a cadeia de suprimentos é importante? 

O conceito de cadeia de suprimentos apesar de ser muito propagado, ainda gera dúvidas em muita gente. É possível encontrar profissionais que atuam na área da logística a anos, mas que ainda não conseguem definir o seu significado. 

Portanto, é comum encontrar pessoas que não sabem diferenciar cadeia de suprimentos do conceito de logística. 

Afinal, o que é cadeia de suprimentos? 

Você já deve ter ouvido um termo derivado do inglês chamado Supply chain. Contudo esse conceito pode ser definido como a união de vários processos logísticos. 

Entretanto, esses processos envolvem o ciclo de vida de determinado produto, seja desde a origem até o destinatário final. 

Contudo, a cadeia de suprimentos é um conjunto de atividades que envolvem a produção, armazenamento, transporte dos produtos, gerenciamento interno, vendas e distribuições. 

Inclui-se também a compra de matérias primas, controle de estoque e o transporte do produto até o consumidor final. 

Porém, para obter sucesso em todas as atividades é preciso elaborar um bom planejamento e uma otimização, a fim de obter resultados eficientes. 

Por isso, a logística faz parte da cadeia de suprimentos e tem um papel fundamental nela! 

Qual o intuito da cadeia de suprimentos?

Primeiramente, precisamos falar que possuir uma gestão da cadeia eficiente eleva a experiência do cliente. 

Se pararmos para pensar, ultimamente, os consumidores estão prezando mais pela qualidade durante o período de compra. 

Portanto, empresas que investem numa cadeia de suprimentos eficiente conseguem conquistar novos públicos e adquirir uma imagem forte no mercado. 

Além disso, a cadeia de suprimentos serve para gerar satisfação do cliente, a fim de atender todos os requisitos no menor tempo possível, com o intuito de reduzir custos. 

A cadeia de suprimentos é feita para que haja uma troca de informações entre os setores para que eles possam trabalhar de forma estruturada, fazendo que o número de falhas diminuam. 

Como planejar a gestão da cadeia de suprimentos? 

Para obter um planejamento assertivo, é necessário entender que cada empresa produz produtos de  maneiras diferentes. 

Portanto as decisões precisam ser específicas para o seu processo produtivo. Sendo assim, o primeiro passo é realizar uma análise geral da empresa.

Colocar isso em prática é fundamental para compreender os pontos frágeis dos processos, assim como todas as informações de cada etapa. 

Desta forma, o gerenciamento da cadeia de suprimentos será interno e externo, abrangendo todos os pontos, sejam eles indiretos ou diretos. 

Entretanto, deve-se haver um estudo detalhado de cada fase do processo. Pesquise empresas referência em produção (tempo, qualidade, preço). 

O planejamento é necessário, mas produtos finais devem satisfazer o cliente. Contato/fidelidade produtor-consumidor são fundamentais.

Confira quais pontos você deve priorizar! 

Estoque 

O uso do planejamento é um dos pontos mais importantes. É preciso levar em consideração o local onde será armazenado os produtos e seu tempo de permanência.

É recomendado usar o método Just in Time em conjunto com ferramentas de controle e gestão de produção para que não haja falta e nem excesso de materiais no estoque. 

Marketing e equipe de vendas 

É preciso que sua equipe de marketing esteja ciente do andamento da produção, antes de efetuar anúncios ou até mesmo uma venda. 

Entretanto, ao acompanhar a  produção, cumprirá prazos e pedidos dos clientes dentro dos limites de produção.

Manutenção 

Evite intervalos longos entre uma manutenção e outra, isso pode afetar diretamente a produção. Para evitar erros é recomendado fazer manutenções preventivas para garantir a qualidade do processo. 

Transporte 

Essa é uma etapa que precisa de uma atenção a mais. Tenha uma equipe de transporte de confiança e que consiga cumprir os prazos de entrega estipulados. 

Fatores externos 

Durante o planejamento é importante que haja alternativas se houver imprevistos como, fatores econômicos e ambientais. 

Portanto, essas medidas podem gerar cortes de gastos em tempos de crise, mantendo a qualidade do produto. 

Todas as etapas que foram citadas são de grande importância na hora de construir o planejamento, fique atento a todas elas. 

Potencialize o planejamento da cadeia de suprimentos com essas 5 dicas, confira! 

1 – Invista em softwares de integração: 

Ao  usar softwares ERP você agiliza e organiza a ligação entre todos os setores da empresa.

Entretanto, existe um investimento alto para tal, mas o sucesso é garantido, já que resultam em maior segurança e bons resultados. 

2 – Mantenha sua equipe preparada: 

Não adianta ter um bom planejamento em mãos e não ter uma equipe preparada para executá-lo da maneira correta, o planejamento da cadeia de suprimentos deve ser acertivo.

Portanto, é necessário que todas as equipes mantenham conhecimento das etapas e como será feito o processo. 

3 – SAC:

 É de suma importância que todas as empresas possuam um sistema de serviço de atendimento ao consumidor aceitável. 

Não basta apenas receber reclamações e feedbacks dos consumidores. É preciso solucionar os problemas com rapidez, ser claro e objetivos em respondê-los, também é importante. 

4 – Antecipe problema: 

Ao utilizar empresas terceirizadas em partes da cadeia produtiva, é importante salientar os contratos e prazos estipulados;

Contudo, se previna e tenha um plano B, às vezes nem tudo sai como imaginamos e a empresa pode falhar em alguma etapa. Por isso, mantenha sempre contatos de emergência. 

Como gerenciar uma cadeia de suprimentos? 

Ainda sobre a cadeia de suprimentos, existem medidas que devem ser levadas à risca e colocadas em prática, com o intuito de aumentar a qualidade operacional. 

Portanto, é preciso estar atento ao controle dos processos, verificar e antecipar falhas e até mesmo outros pontos que merecem uma atenção redobrada dos gestores logísticos. 

Orientar o planejamento de acordo com a demanda dos consumidores é essencial para a gestão funcionar bem. 

Aposte em uma boa comunicação entre as equipes, pois estamos falando de uma grande quantidade de processos, a gestão da cadeia é sistêmica e sua realização depende de uma comunicação limpa e sem prolixidade. 

 Softwares de automação auxiliam no planejamento utilizando dos melhores recursos para criar estratégias de controle, por exemplo: 

  • Mapear processos;
  • Obter dados/estatísticas sobre desempenho interno/externo; 
  • Comunicação/integração para atender demandas; 
  • Acesso/monitoramento de indicadores (estoque/vendas). 

Quer ficar por dentro das operações e monitorar de perto a cadeia de suprimentos? A Fusion te ajuda! 

O Fusion DMS conta com um módulo de monitoramento de operações, para você ficar por dentro de tudo o que está acontecendo de forma fácil e acessível. 

Entre em contato conosco e faça um orçamento! 

Automação logística: Entenda de uma vez como funciona

Nos dias atuais a automação logística vem se tornando cada vez mais eficiente e com o intuito de desenvolver um ambiente de trabalho mais otimizado e eficaz. 

Automação de processos é uma das novas tendências da nossa sociedade atual, principalmente em empresas. 

Contudo, enfrentar  processos logísticos pode se tornar uma tarefa difícil. Por isso existem softwares que auxiliam nessa tarefa. 

Automatizar processos garante benefícios para as empresas em termos de produtividade e maior satisfação do cliente. 

Com o passar do tempo a concorrência ganha cada vez mais força, o que fez as empresas melhorarem seus processos e utilizarem tecnologias e ferramentas para aprimorar seus processos. 

Afinal, o que é automação logística? 

Automação logística é a adoção de ferramentas e sistemas de gestão com o intuito de automatizar processos, a fim de diminuir a intervenção de pessoas. Portanto, a automação logística serve para evitar funções repetitivas executadas por pessoas. 

As máquinas substituem os humanos e passam a executar as tarefas com mais precisão e agilidade. A ideia é reduzir ao máximo a quantidade de controles e processos manuais. 

A automação pode atuar em diversas áreas da logística, como: 

  • Armazenagem: controlar entradas e saídas, conferir itens e controlar estoque e expedição;
  • Transporte: ter maior controle das rotas bem como rastreamento dos produtos. 

Como funciona a automação logística na prática? 

Ela pode ser simplificada, eliminando conferências, ou usando sistemas para compartilhar informações em tempo real.

O investimento em tecnologia é extremamente necessário, mas os benefícios em produtividade e precisão são significativos e fazem jus ao investimento.

Podemos citar 3 exemplos de sistemas que auxiliam nesse processo: 

  1. TMS: Um software que otimiza a rotina de transportes, roteirizando, contratando transportadoras, com o intuito de ter maior controle sobre o frete;
  1. WMS: Sistema de gestão de armazéns que auxilia no gerenciamento dos estoques, a fim de melhorar o recebimento, armazenamento e a distribuição das mercadorias; 
  1. ERP: Consiste em um sistema responsável por juntar as diversas áreas da empresa a fim de automatizar a comunicação. 

Entenda a importância da automação logística para a sua empresa

A grande maioria das empresas possuem  custos logísticos muito altos, sendo responsável por grande parte do orçamento. 

Contudo, quanto mais produtiva a empresa for, maior lucro ela terá! Vale ressaltar que, a automação permite que os colaboradores foquem em atividades que agregam mais valor. 

Com isso é possível dar mais atenção a processos mais relevantes a fim de melhorar o nível das operações logísticas.

Entretanto, pode-se gerar um impacto grande em áreas específicas, como o picking. Com as tecnologias atuais é possível embalar um produto em um período de tempo curto, de forma automática e ágil.

O intuito é formar uma padronização de modo que não gere problemas para as fases seguintes. 

Quais são as vantagens da automação logística para as empresas? 

O sonho de toda empresa é facilitar suas atividades para seus colaboradores, através da tecnologia isso foi se tornando possível. 

A automação logística é fruto do avanço tecnológico, por isso confira 4 benefícios dessa adoção! 

Redução de custos

Reduzir custos é uma consequência da automatização, isso inclui a eliminação de retrabalhos bem como a redução dos erros operacionais e o aumento considerável da produtividade. 

A automação reduz o esforço necessário para atender às demandas diárias de um processo logístico. Também é possível diminuir a dependência de funcionários para determinadas funções! 

Prevenção de perdas e riscos 

Com uma automação é possível assegurar o combate a perdas e riscos de segurança evitando acidentes nos processos, os sistemas não apresentam falhas facilmente. 

Contudo é garantido o monitoramento dos produtos de forma mais ampla a fim de garantir a segurança e a proteção dos mesmos. 

Apoio na tomada de decisões 

Com a flexibilidade dos dados de segurança e o fácil acesso a informações de todas as áreas da empresa, pode-se correlacionar para identificar pontos fortes, pontos fracos, oportunidades e ameaças para desenvolver estratégias eficazes.

Os indicadores de desempenho também fornecem uma maneira eficaz de entender como estão os resultados e agir rapidamente para atingir as metas.

Otimizar tempo 

Como diz um velho ditado “todo tempo é ouro” e na logística não poderia ser diferente, não é mesmo? 

O tempo é de extrema importância na gestão de transporte. Atualmente, consumidores buscam por empresas com entregas mais rápidas e que ofereçam prazos curtos. 

É aí que entra a automação logística! Processos que demoravam horas passam a ser resolvidos em tempos recordes.

Além de tudo isso permite ao gestor maior liberdade na hora de analisar e dimensionar sua frota apenas com alguns cliques, aproveitando o máximo dos caminhões. 

Como automatizar os meus processos logísticos? 

O início de tudo deriva da inovação e a prática da automação. É necessário deixar as máquinas trabalharem, elas são fundamentais nesse processo. 

Comece listando os processos que são mais desgastantes para a sua equipe, crie fluxos para uma possível automação. 

 Contudo, é necessário uma maior junção dos parceiros em todos os pontos da cadeia logística, diante disso a automação funciona melhor. 


Depois de passar por essas etapas você irá conseguir soluções específicas  para automatizar seus processos logísticos! 

Confira algumas ferramentas que auxiliam à automação: 

Roteirização

A Fusion oferece um software com diversos módulos e um deles é a roteirização, ele permite analisar sua frota, evitando desvios, além de planejar rotas otimizadas e curtas.

Dashboard própria 

Essa tecnologia permite que o gestor acompanhe o trajeto de carga no painel e tenha acesso ao processo de transporte. 

Aplicativo para motorista 

Oferecer esse serviço ajuda durante todo o trabalho de entrega. Através dele é possível receber o suporte de apoio Fusion e enviar imagens do canhoto para comprovar a entrega. 

Conclusão 

A automação logística é caracterizada pelo uso de diversas soluções tecnológicas que assumem funções logísticas com o intuito de melhorar o desempenho.

Portanto, é um investimento que vale a pena! Erros são evitados, custos são diminuídos e processos são otimizados em menos tempo. 

A Fusion oferece vários módulos que podem te ajudar a otimizar seus processos logísticos e diminuir suas dores de cabeça. Faça um orçamento agora e descubra o melhor para você! 

Inteligência artificial na logística funciona?

O setor logístico passou por uma grande revolução com a chegada da logística 4.0 que enfatizou o uso da tecnologia bem como a inteligência artificial. 

Tudo isso tornou-se realidade graças aos softwares de análises de dados, monitorando de forma online  estoques, transportes e o sistema de produtividade.

A inteligência artificial veio para melhorar o alcance, eficiência e a qualidade dos processos logísticos.

Mas afinal o que é inteligência artificial? 

Conhecida popularmente como IA ou AI, termo que  deriva do inglês (Artificial intelligence). Esse avanço tecnológico possibilita que sistemas simulem uma inteligência muito parecida com a humana como resultado.

Portanto, a IA vai muito além de uma programação de determinadas ordens para tomadas de decisões. 

É uma área da ciência da computação que define a inteligência humana através de simulações feitas a partir de máquinas e sistemas. O intuito é solucionar problemas com a finalidade de automatizar processos.

Como a inteligência artificial pode melhorar a logística de um negócio?

É inegável que a era digital trouxe mudanças na estrutura das organizações. Entretanto, com o passar do tempo foram surgindo diversas tecnologias que vêm sendo adquiridas por indústrias e outros tipos de negócios, a fim de gerar uma maior competitividade. 

A inteligência artificial quando usada em conjunto com outras tecnologias como: Internet das coisas (IoT), Big Data e computação na nuvem, oferecem infinitas possibilidades a fim de aprimorar técnicas e execução de tarefas. 

Contudo, a IA funciona como uma base fundamental para desenvolver outras tecnologias voltadas para o melhor gerenciamento das operações logísticas de uma empresa. 

O que é a inteligência artificial e como funciona na logística?

A IA é uma nova tendência de mercado onde empresas logísticas usam soluções digitais para melhorias como redução de custos e a rapidez das entregas em etapas diferentes. 

A indústria 4.0 é o que justifica a chegada da inteligência artificial na logística. Contudo, esse novo movimento da indústria busca criar processos mais digitas. 

Portanto, os processos manuais são substituídos por automáticos, agora a grande maioria das tarefas são feitas por softwares, garantindo uma maior eficiência dos processos. 

Entretanto, para alcançar os objetivos que a logística 4.0 proporciona é preciso digitalizar processos e aderir às novas soluções, são elas: Big Data, IoT e por último a IA. 

Ao fazer o uso de softwares inteligentes é possível automatizar alguns processos como:

  • Receber mercadorias;
  • Fazer devoluções;
  • Armazenar estoques;
  • Separar produtos;
  • Realizar entregas. 

Quais são as tendências da IA na logística?

Algumas tendências já estão sendo usadas, entretanto, outras ainda estão em processo de desenvolvimento para um futuro próximo. Confira! 

Computação em nuvem 

É possível abrigar na internet alguns recursos de software, rede, armazenar, recuperar, analisar. Contudo, ainda é capaz de usufruir da inteligência de dados, facilitando as atividades como gerir frotas e realizar pedidos e entregas. 

Veículos independentes e drones 

Veículos autônomos já são uma realidade no formato de empilhadeiras, carros de pátio e depósito. Adotá-los em vias públicas requer supervisão humana, entretanto, são só por questões de segurança. 

Todavia, o uso da inteligência artificial permite que a médio prazo tornem os veículos cada vez mais autônomos, a partir de sensores e dispositivos de direção autônoma. 

Blockchain

É utilizado para agilizar processos de registro de transações além de rastrear ativos de uma rede de empresas. Portanto, é uma tecnologia filha da IA que compartilha dados de maneira mais segura e ágil. 

Contudo, essa tecnologia permite diminuir a complexidade das cadeias de suprimentos e garante uma automação confiável e transparente diante de processos comerciais e administrativos. 

Vantagens da inteligência artificial na logística

A IA surgiu para somar e facilitar a vida das empresas logísticas, e para aquelas que dependem de processos logísticos. Confira algumas vantagens de utilizar IA na sua empresa! 

Facilita a tomada de decisões 

Erros podem custar caro na logística, empresas lidam com uma enorme quantidade de informações diariamente. Porquanto, existem softwares que analisam os dados para otimizar a tomada de decisões, com baixas chances de erros. 

A inteligência artificial também pode otimizar rotas de entrega, entre outras vantagens na logística.

Reduz gastos logísticos 

A inteligência artificial permite tomar decisões mais certeiras, o que também resulta em uma redução nos gastos com logística. 

Os sistemas de IA são projetados para otimizar os gastos, diminuindo-os de diversas maneiras.

  • planejar  rotas para o transporte de cargas;
  • alocação inteligente de mercadorias nos armazéns;
  • definir o momento ideal de realizar manutenção dos veículos;
  • reduz custos, como combustível e pneus.

Aumenta a produtividade das empresas 

A produtividade logística cresce como consequência direta da tomada de decisões e da redução de gastos. 

Isto ocorre principalmente devido à capacidade da inteligência artificial (IA) de ler e interpretar os dados para solucionar um problema da melhor forma. 

A inteligência artificial na logística permite uma produção e operação padronizadas conforme os objetivos da gestão, facilitando a escalabilidade do negócio em um menor período.

Garante maior satisfação de clientes 

Ninguém gosta de receber entregas atrasadas, seja o consumidor final ou a própria empresa. Devido a todas as vantagens mencionadas acima, a inteligência artificial na logística também ajuda a garantir maior satisfação do cliente. 

Prazos de entrega mais curtos, preços mais atrativos e rastreamento de pedidos são alguns dos principais fatores.

Auxilia no gerenciamento de frotas 

É capaz de automatizar a gestão de frotas, portanto, com um sistema inteligente é possível rastrear frotas, supervisionar entregas, fazer o acompanhamento das cargas e verificar se os veículos da sua frota tiveram multas ou não. 

Isso gera maior facilidade na hora de identificar quais caminhões estão rodando e qual tipo de carga, além disso é capaz de verificar os custos com combustíveis da sua frota. 

Confira o que empresas falam a respeito da inteligência artificial:

Quer começar a introduzir a inteligência artificial na sua logística? A Fusion pode te ajudar nisso! 


Contamos com um software roteirizador que auxilia nas entregas, aumentando a agilidade e volume de entregas por dia. 

Quer saber mais? Agende um bate-papo com a gente, te esperamos lá! 

Estradas brasileiras: Quais cuidados devo ter?

Todas as pessoas que pegam estradas diariamente já devem ter feito essa pergunta: Quais cuidados devo tomar nas estradas? 

Qualquer pessoa que dirige por longas horas se preocupa com a sua segurança, principalmente aqueles que transportam mercadorias. 

Todo cuidado é pouco quando sua vida está em risco, não é mesmo? Trafegar pelas rodovias Brasileiras pode ser muito perigoso. 

Todos os dias é registrado acidentes, furtos de mercadorias e prejuízos em relação a danos em veículos, causado por más condições das rodovias. 

Contudo, sabemos como é difícil driblar esses desafios para garantir o sucesso no transporte dos produtos.

Por isso é preciso ter consciência e responsabilidade nas estradas, adotando os devidos cuidados para se manter seguro e as suas mercadorias. 

Afinal, ninguém quer receber seus produtos com algum dano. 

O que fazer para ter segurança nas estradas brasileiras? 

Planeje a viagem 

Fazer o planejamento da viagem é muito importante para aumentar a segurança no trabalho. Com essa simples atitude você é capaz de programar suas paradas, planejar a rota e escolher as melhores vias.

Mas, tudo isso pode se tornar uma tarefa muito fácil se você adotar o uso de um roteirizador. Portanto, seja um motorista precavido, se antecipe, defina suas paradas e por onde vai passar.

Verifique as condições dos veículos, ter esses cuidados é importante!

Fique atento e confira as condições do seu veículo! Embora muitos caminhoneiros tenham esse hábito, é necessário redobrar a atenção.

Preste atenção como estão os pneus, confira o nível de combustível e os fluidos do caminhão, mangueiras e o sistema de iluminação.

É fundamental ter uma rotina de manutenção no veículo, indo muito além de apenas uma troca de óleo, não abra mão de uma assistência especializada a fim de baratear os custos.

Não economize nessa hora, a segurança dos seus colaboradores está em jogo. Entretanto, manter a manutenção em dia ajuda a economizar evitando manutenções corretivas. 

Preste atenção e obedeça a legislação de trânsito 

É sobre muito mais que evitar multas, tomar essas atitudes é ideal para uma condução mais assertiva e promove a preservação da sua segurança e a dos demais motoristas que trafegam pelas estradas brasileiras. 

Preste atenção à sinalização e use o bom senso quando não houver sinalização.

Você certamente passará por locais e situações em que as placas não estarão visíveis, como em caso de chuva forte, nevoeiro ou vegetação densa. Nessas ocasiões é preciso agir com cautela e reduzir a velocidade, principalmente se você não conhece o lugar. 

Respeite seu tempo, descanse! 

É necessário respeitar a legislação a respeito do período de descanso ideal ao longo da jornada de trabalho. O motorista não pode dirigir por mais de 5h30 sem intervalo e precisa fazer um intervalo mínimo de 30min a cada 6h. 

Se necessário, o motorista pode ultrapassar esse prazo até encontrar um lugar seguro para descansar. No período de 24h, são asseguradas 11h de descanso por determinação da legislação. 

Entretanto, essas horas de descanso podem ser divididas, porém, o primeiro período de descanso tem que ser de 8h seguidas.

Evite parar em locais com pouca movimentação e mal sinalizado, tenha esses cuidados!

Quando parar o caminhão, esteja ciente dos riscos envolvidos e tente minimizá-los. Evite lugares desertos, já que pode se tornar um alvo fácil de criminosos. 

Em paradas de emergência, procure locais bem sinalizados, sem curvas ou estreitos. Essas características aumentam bastante o risco de acidentes nas estradas brasileiras

 O ideal é um local maior, em que possa ver e ser visto, dando tempo de os demais motoristas tomarem as devidas medidas para passar em segurança.

Não reaja em caso de assalto 

Roubos nas estradas brasileiras são cada vez mais comuns, então é importante se proteger contra isso. Entretanto, é preciso ficar atento em locais onde esse tipo de ato é mais comum, mas mesmo se você se prevenir, pode ser assaltado. 

Se isso acontecer, não reaja, pois colocar sua vida em risco para proteger bens materiais não vale a pena. O melhor é esperar até poder pedir ajuda em um lugar seguro.

Roteirizar entregas é uma opção para se proteger nas estradas brasileiras? 

Antes de tudo é preciso saber o que é roteirização de entregas, vamos lá! 

Roteirização é o processo de otimização das melhores rotas para as suas entregas. Uma roteirização bem-sucedida ajuda na organização das suas frotas e pode gerar grandes resultados, diminuindo os custos operacionais. 

Por que você deve investir em roteirização? 

A roteirização logística irá ajudar você a evitar engarrafamentos, colocando-o em trajetos mais curtos e seguros, o que diminuirá os riscos de perda de produtos. 

O roteirizador também é responsável por garantir um trabalho saudável aos seus funcionários, gerando demandas que possam ser cumpridas sem sobrecarregá-los. 

E ainda, é possível aumentar os índices de produtividade logística, impactando na redução de custos e na experiência do cliente.

Quais benefícios da roteirização logística? 

3 vantagens de implantar um roteirizador na sua empresa 

1 – Otimiza rotas, viagens e entregas 

Roteirizar é otimizar as entregas, diminuindo a distância percorrida e se baseando em diferentes indicadores logísticos. Isso resulta em uma interação mais satisfatória com a sua empresa, pois os clientes ficam satisfeitos.

Uma boa roteirização permite que entregas sejam feitas antes do prazo ou em horários diferentes, para clientes que tenham problemas com o horário de recebimento.

2 – Melhora a produtividade das entregas 

Contudo, as tarefas logísticas crescem gradualmente a cada ano, aumentando assim as demandas. 

Com a roteirização, sua equipe pode lidar com o crescimento de forma mais tranquila, sem precisar contratar mais pessoas, o que reduz os custos. 

No entanto, seguir boas práticas com o auxílio de um software de roteirização aumenta a produtividade de todos os envolvidos no processo logístico. 

Não só os profissionais responsáveis pela estratégia de roteirização dos trajetos e rotas, mas também da frota de veículos. 

3 – Planeje rotas e fuja dos engarrafamentos 

O trânsito é um dos maiores adversários da logística, com engarrafamentos podendo gerar grandes desperdícios de dinheiro.

 Em 2018, dados do G1 mostraram que o Brasil perdia cerca de R$267 bilhões anuais por conta de engarrafamentos, calculados por todos os gastos que poderiam ter renda, produtividade, lazer, estudos e bem-estar.

Quer saber mais sobre os benefícios? Bata um papo com a gente e tire suas dúvidas! 

Como funciona a logística no E-commerce?

A logística está presente em todo e qualquer negócio, entretanto, os processos logísticos são muito importantes para que as empresas desempenhem um bom papel, e no e-commerce não poderia ser diferente.

Ter um controle de estoque, cálculo do frete, planejar as vendas e empacotar os produtos são fundamentais com a finalidade de garantir uma boa experiência de compra para os clientes.

Uma pesquisa realizada pela Associação Brasileira de Comércio eletrônico (ABComm) relata que 61% das lojas virtuais enfrentam problemas com entregas.

Contudo 39% dos entrevistados relataram que, extravios, furtos e roubos são os principais problemas enfrentados.

Qual o papel da logística no e-commerce?

No e-commerce, a maioria das transações ocorrem online e, após todas as etapas serem aprovadas, os produtos físicos são enviados aos clientes pelos métodos tradicionais de envio.

Como outros programas, a logística de comércio eletrônico precisa ser estruturada em torno de modelos de negócios para atingir três objetivos principais na área:

  • Reduzir custos;
  • Economia de gastos;
  • Satisfazer os clientes com o serviço.

Entretanto, para ter um bom planejamento logístico no e-commerce é preciso conhecer todo o processo e saber quais etapas seguir para um bom desempenho.

Confira algumas das etapas que compõem a logística do e-commerce:

  • recebimento e conferência da mercadoria;
  • armazenamento e identificação;
  • reposição de estoque;
  • separação dos pedidos;
  • preparação do produto (conferência, embalagem e etiquetagem);
  • envio para a transportadora;
  • rastreamento de pedidos enviados;
  • controle de entrega.

Como deve ser feito o planejamento da logística para e-commerce?

Para ter uma logística eficiente é necessário elaborar um bom planejamento, afinal é preciso saber como executa-lo corretamente.

Contudo, o planejamento da logística no e-commerce são separados por níveis, são eles:

Estratégico

Definir os objetivos e metas que precisam ser alcançados no geral e em longo prazo. Vale ressaltar que essas definições precisam estar condizentes com a realidade da empresa.

Tático

Nessa fase é preciso definir as ações que serão necessárias para alcançar os objetivos e metas que foram estabelecidas no nível anterior. São divididas por setores a fim de orientar o nível operacional.

Operacional

Já aqui é o nível de implementação das ações definidas anteriormente. Portanto, será necessário um monitoramento a fim de gerar dados para analise do nível estratégico.

Gestão de custos logísticos

A gestão de custos logísticos é a gestão de todas as despesas necessárias como armazenagem, frota, transporte e tecnologia de acordo com as necessidades logísticas da empresa.

Geralmente, esses custos têm um grande impacto na receita de uma empresa.

Contudo, o e-commerce precisa investir no monitoramento e pesquisa desses custos a fim de encontrar estratégias para reduzi-los sem comprometer a qualidade dos serviços prestados.

Quais os benefícios de uma boa gestão de custos?

  • Redução de custos;
  • Aumento da lucratividade;
  • Maior produtividade;
  • Possibilidade de investimento em setores diferentes;
  • Maior competitividade no mercado.

O vilão do e-commerce

Uma pesquisa realizada pela ABCOMM durante 3 anos, 2013, 2015 e 2017 afirma que o maior vilão do e-commerce são os custos logísticos.

Contudo, o frete é um dos responsáveis pelos altos custos logísticos no e-commerce com 58,1%. Em relação ao ano de 2015 esse custo teve uma queda se comparado com o aumento dos custos de manuseio e armazenagem.

Fonte: ABComm & ComSchool 2017.

Portanto, deixar de lado os processos manuais, investir em automação, capacitação dos colaboradores e elaborar uma boa gestão de produtividade podem aumentar o desempenho e por consequência a diminuição dos custos.

O que fazer para a logística no E-commerce dá certo?

Evite atrasos no prazo de entrega

Atrasar pedidos gera insatisfações ao cliente. Portanto, para evitar isso é preciso de uma gestão de entregas eficiente e um maior controle das operações.

Após uma confirmação do pedido e pagamento o vendedor deve providenciar a separação do pedido, embalar e emitir a nota fiscal do mesmo e entregar a transportadora.

Entretanto, deve-se lembrar que o tempo de entrega começa a contar desde a confirmação do pagamento do produto.

Invista em KPIs logísticos

KPI é a sigla para Key Performance Indicator (Indicador Chave de Desempenho), uma ferramenta utilizada na gestão logística para avaliar o desempenho de processos.

Existem vários KPIs, mas o mais importante no E-commerce é o On Time Full (OTIF), responsável por medir a eficácia no cumprimento dos prazos e da eficiência de todos os processos de atendimento.

A acuracidade do inventário serve para medir a diferença entre o estoque físico e as informações que constam no sistema do controle de estoque.

Contudo, o Order Fill Rate (OFR) serve para medir o tempo interno que foi preciso para o processamento do pedido.

Escolha a melhor forma de transporte dos seus pedidos

A escolha do meio de transporte vária pelo tamanho das mercadorias, entretanto, se o produto que você vender tiver tamanhos consideráveis, é mais vantajoso utilizar transportadoras, pois os Correios cobram taxas adicionais para produtos com grandes volumes.

Além disso, é preciso considerar a velocidade de entrega e verificar a segurança para não ocorrer furtos e extravios.

Vale salientar que cada tipo merece uma proteção adequada, pois pode variar dependendo da estrutura dos mesmos.

Comunicar seus clientes é importante

O processo de compra online exige que o produto passe por etapas, é de suma importância estar atualizando o cliente a respeito da confirmação do pedido, localização e identificação do produto, a fim de proporcionar uma maior segurança aos consumidores.

Exibir feedbacks de outros compradores também é uma forma de tranquilizar seus clientes.

Como todo e qualquer negócio, imprevistos podem ocorrer, pro isso invista em capacitar sua equipe para atender telefones, rastrear encomendas e contactar fornecedores, além dos operadores logísticos, em casos de extrema urgência.

É importante lembrar ao cliente que ele poderá efetuar o processo de devolução ou troca de produtos.

Quer saber como monitorar suas operações de forma assertiva? Acesse agora nosso site e faça um orçamento conosco!

Caminhão elétrico no Brasil vale a pena investir?

Com a grande alta dos índices de gases poluentes, investir em caminhões elétricos é uma boa alternativa para contribuir com o meio ambiente.

Diante dessa situação, montadoras estão fazendo o possível para se livrar dos motores a combustão até o ano X ou Y.

De um ou dois anos para cá, cidades europeias falam em aumentar a restrição aos veículos a combustão, para incentivar o uso dos veículos elétricos, porém, ainda sem uma análise mais profunda das consequências.

Desafios tecnológicos, ambientais e econômicos precisam ser vencidos para tornar viável a mobilidade elétrica.

Afinal, o que é um caminhão elétrico?

Os grandes tanques de combustíveis foram substituídos por baterias, e são delas que vem a potência bruta.

Porém, nem tudo são flores, um caminhão elétrico pode chegar a custar o dobro de um a diesel. Mas porque existe essa diferença de preço?

Além de ser uma novidade, os custos operacionais diminuem drasticamente com o caminhão elétrico, além de evitar a emissão de gases poluentes, já que com motores elétricos não há queima de combustível.

Consumo e potência

A um tempo atrás os elétricos deixavam muito a desejar nesses quesitos, mas pesquisas mostram que houve uma evolução se comparado aos caminhões tradicionais.

O consumo de energia teve uma mudança considerável e melhorou com o passar do tempo, agora, já é possível rodar muito mais e consumir menos energia.

Portanto, para os amantes dos motores a combustão e ama o ronco dos motores a diesel mais clássico, talvez, não vá gostar muito dessa novidade de “motor elétrico”.

Afinal, eles são silenciosos por não conter escapamento, por onde sai a fumaça da queima de combustível.

Qual a diferença entre o caminhão a diesel e o elétrico?

A grande diferença entre os modelos a diesel e elétricos são os preços e a autonomia.

Contudo, os caminhões a diesel costumam ser mais baratos e terem uma maior autonomia. Porém, os custos operacionais são altos, maior gasto com manutenção, além da emissão de gases poluentes no meio ambiente.

Já os elétricos, perdem no alto preço e na menor autonomia, mas ganham em ter os custos operacionais mais baixos, além de ter uma vantagem ecológica por não produzirem poluentes, o que é uma alternativa atrativa para muitos frotistas.

Vantagens e desvantagens

Como citado anteriormente, para algumas pessoas a desvantagem aos caminhões elétricos é o custo de compra muito alto, chegando a custar 2x mais caro que o preço de um caminhão tradicional.

Entretanto, existem diversas vantagens relacionadas a aquisição dos modelos elétricos, são eles:

Solução sustentável

Os motores elétricos possuem baixo impacto ao meio ambiente e são ecologicamente mais corretos que os tradicionais.

Maior possibilidade de integração com outras tecnologias

A uma maior variedade de tecnologias que podem ser agregadas aos elétricos, tendo em vista sua capacidade de modificação, através dos seus computadores de bordo, além dos rastreadores que já são obrigatórios no transporte de cargas.

Motores elétricos chegam a ter a mesma potencial que os motores a diesel

Não há motivos para não ver os elétricos como vantagem se comparado com a sua potência.

Os motores elétricos conseguem ter o mesmo desempenho que alguns tradicionais, chegando a ter 200km de autonomia.

Empresas já estão desenvolvendo testes para aperfeiçoar esses motores, deixando mais potente, podendo ficar acima de 100 cavalos de força.

Baixo custo operacional

Mesmo que o custo para aquisição seja alto, especialistas do setor de transporte afirmam que o custo operacional é reduzido em 65%. O motivo desse baixo custo é: o preço dos quilowatts por quilômetro é mais econômico que o do diesel.

Quais empresas já estão utilizando o modelo elétrico no Brasil?

Se você ainda se pergunta se vale a pena investir em caminhões elétricos e renovar suas frotas, saiba que já existem empresas brasileira que estão investindo alto em caminhões elétricos.

A Ambev contém uma frota com mais de 1.200 caminhões elétricos VWCO, outras 1.200 estão sendo negociadas com a FNM-Agrale. PepsiCo, DHL e Manlog também estão investindo nesse setor.

Existem outras opções além dos elétricos?

Ainda baseados em motores a combustão, existem dois outros combustíveis do tipo diesel que reduzem as emissões de CO2 em 85 a 90 por cento: um deles é o HVO. Entretanto, o mais comum para nós brasileiros é o biodiesel.

O biodiesel (ou Fame, éster metílicos de ácidos graxos) é um tipo de diesel que pode ser feito de diferentes fontes, como óleo de canola, óleo vegetal e óleo de cozinha usado.

No entanto, biodiesel já é comum no Brasil, usado principalmente em ônibus urbanos, e reduz em 85% a emissão de dióxido de carbono.

O óleo vegetal hidrogenado (HVO) é feito a base de óleo usado, óleo de colza, óleo de palma e gordura animal.

A maior diferença entre o biodiesel e o HVO é o processo de fabricação: o biodiesel é feito através do processo químico de transesterificação, no qual a matéria-prima reage com um álcool (geralmente metanol).

No entanto, HVO é produzido através do hidro processamento químico (HDT). A matéria-prima reage com hidrogênio sob condições controladas de temperatura e pressão. A redução de CO2 do HVO pode chegar a 90%.

Modelos Elétricos, Híbridos e Híbridos do tipo Plug-in

Aqui temos três tipos diferentes de caminhões elétricos. Primeiro, o modelo 100% elétrico, ou seja, o modelo que funciona com o motor elétrico e, claro, a bateria. No Brasil, já existem caminhões 100% elétricos, incluindo o Volkswagen e-Delivery, que está disponível em duas versões:

O e-Delivery 11 é um modelo 4×2 (2 eixos) e o e-Delivery 14 é um 6× 2. (3 eixos). JAC e BYD também oferecem caminhões 100% elétricos no Brasil.

No segmento híbrido, a Scania oferece modelos híbridos L, P e G para o mercado europeu. Simples de operar: o caminhão está equipado com um motor diesel e um motor elétrico.

Portanto, ao contrário de alguns carros, o caminhão é possível escolher qual motor vai ser usado. Em algumas situações, como ladeiras, o motor elétrico pode não ser suficiente.

Além disso, os motores a diesel podem receber o já mencionado biodiesel ou tipo de combustível HVO.

Por fim, temos os híbridos plug-in, que funcionam da mesma forma que os híbridos. A diferença é a bateria que pode ser carregada nele, assim como um caminhão 100% elétrico.

Este modelo é mais adequado para clientes que rodam na cidade, as baterias podem ser recarregadas no ponto de carga e descarga.

Quero diminuir custos operacionais, mas não consigo investir nos elétricos, o que devo fazer?

Há uma grande vantagem de investir nos elétricos, porém o retorno é em longo prazo e os impactos causados no meio ambiente é eminente, mas os elétricos podem facilitar seus processos logísticos.

Entretanto, se sua empresa ainda não é capaz de investir nos motores elétricos, saiba que há uma alternativa.

Investir em KPIs logísticos, também podem diminuir os custos operacionais e aumentar os ganhos.

A Fusion S.A também pode te ajudar a diminuir os custos operacionais.